O Babi apareceu! Jogo fraco na Vila mostra caos do Paraná Clube

Vinicius Cordeiro

athletico matheus babi paraná clube

A vitória por 2 a 0 do Athletico sobre o Paraná Clube, que praticamente garantiu o Furacão na semifinal do Campeonato Paranaense, foi marcada por três fatos.

1. Gol de Matheus Babi

O atacante de 23 anos custou R$ 12 milhões, é a contratação mais cara da história do clube. O lateral-esquerdo Abner e o zagueiro Felipe Aguilar custaram R$ 10 milhões no ano passado.

Logicamente, por valores acima do comum, espera-se ótimo retorno desses atletas (desportivo ou uma revenda).

Aguilar tem mais dificuldades, ainda mais com Pedro Henrique e Thiago Heleno na posição. Abner, por outro lado, deslanchou e teve ótimas atuações no Brasileirão da última temporada, o que rendeu a convocação de André Jardine para a seleção olímpica.

Agora é a vez de Babi mostrar serviço.

O jovem centroavante terá que disputar vaga com o matador Renato Kayser, mas é claro que tem potencial para melhorar de nível. Caso contrário, será um grande desperdício do Athletico.

2. Péssimo time do Paraná

O segundo gol é uma piada de péssimo gosto com o torcedor. O pênalti perdido, quando estava 2 a 0, foi o maior alerta.

O Tricolor não terá vida fácil na Série C. Abandonado pelos dirigentes, a equipe paranista terá um 2021 mais duro que ano passado.

3. Saber sofrer

Para completar: o Athletico tem que parar de ter preguiça de jogar, ou deixar de lado a vontade de saber sofrer. O primeiro tempo foi horroroso. Existem partidas em que sofrimento não é necessário. É bom saber que o time é equilibrado, mas não há problemas em termos duelos desequilibrados conforme as forças de cada clube.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="765987" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]