Bolinha merece a Arena lotada

Vinicius Cordeiro

athletico bolinha

A derrota do Athletico para o Peñarol é de se lamentar assim como o anúncio de aposentadora do massagista Edmilson Aparecido Pinto, mais conhecido como ‘Bolinha’.

Ele esteve presente nos maiores títulos do clube (Campeonato Brasileiro de 2001, Copa Sul-Americana 2018 e Copa do Brasil no ano passado) durante o ciclo de 27 anos com a camisa rubro-negra.

“Saiu minha aposentadoria, pensei em curtir um pouco a vida. E com a idade da minha mãe, eu penso que está na hora de ficar um pouco do lado dela”, explicou ele em um vídeo de homenagem prestada pelo Furacão.

A pandemia não permite agora, mas o Bolinha merece a Arena da Baixada com 40 mil pessoas. Merece bandeira, faixa, grito, placa e diversas declarações pelos diferentes personagens que já prestaram serviços aos clubes. Uma homenagem de rei para alguém que transparece tanta humildade.

Bolinha não marcou nenhum gol como Alex Mineiro, não deu assistência igual a de Marcelo Cirino e nem defendeu qualquer pênalti que nem Santos. Mesmo assim é ídolo pela sua simpatia, amor ao clube e, é claro, por todos seus serviços prestados.

Que ele curta muito sua família. Tenho certeza que um bando de fanáticos está torcendo por ele.

Obrigado, Bolinha!

O Athletico Paranaense tem orgulho de ter contado com a dedicação, esforço, trabalho e carinho de Edmilson Aparecido Pinto, o nosso Bolinha, por 27 anos. O querido massagista foi testemunha viva e participante ativo da revolução athleticana desde o título da Série B em 1995 ao tricampeonato paranaense em 2020. O profissional decidiu se aposentar e é com extrema satisfação que podemos dizer: Obrigado, Bolinha! Você provou que a camisa rubro-negra só se veste por amor!

Publicado por Athletico Paranaense em Terça-feira, 20 de outubro de 2020

Previous ArticleNext Article