Coluna Social
Compartilhar

Seminário Internacional de Mães

Considerado o maior evento materno do país, encontro deve reunir 1000 pessoas neste sábado em São Paulo.A terceir..

Ruy Barrozo - 07 de maio de 2017, 22:05

Considerado o maior evento materno do país, encontro deve reunir 1000 pessoas neste sábado em São Paulo.

ANÚNCIO

imagem_release_935269

A terceira edição do Seminário Internacional de Mães, que acontece neste sábado, em São Paulo, contará com a participação de palestrantes de peso, como o médico Dráuzio Varela, Marcos Piangers - autor do livro “Papai é Pop”, Mara Luquet - colunista da CBN e da TV Globo, Tina Bryson, autora de best sellers como  “Disciplina Sem Drama” - em parceria com Daniel Siegel e a cineasta Estela Renner, diretora de “O Começo da Vida”.

O filme, visto por mais de 1,6 milhão de pessoas, discute a importância da primeira infância - período que vai do nascimento aos 6 anos - para a formação de cada indivíduo.

ANÚNCIO

“Fazer o filme me ensinou a entender a importância dos primeiros anos da vida de uma pessoa. São pessoas inteligentes, capazes, potentes e que já nascem com a enorme capacidade de construírem seu conhecimento”, diz Estela.

II Seminário Internacional de mais realizado no hotel Ouro Minas, em Belo Horizonte no dia 04 de Junho. FOTOS GUSTAVO ANDRADE

Essa é a primeira vez que o evento ocorre em São Paulo.

Nas duas edições anteriores, em Belo Horizonte/MG, os 800 ingressos à venda esgotaram rapidamente – e aí ficou clara a necessidade de tornar o encontro maior.

“Trata-se de um evento transformador, uma vez que falamos sobre quanto à maternidade nos modifica”, diz Ana Paula.

Ela e a sócia, Flávia Fontes, tiveram a ideia de criar o seminário depois de assistir um documentário sobre dilemas da maternidade, como a culpa que as mães sentem ao terem que sair mais cedo do trabalho para jantar com os filhos ou mesmo quando optam por ficar com as crianças e abrir mão da carreira. “Percebemos que muitas das nossas preocupações também tiravam o sono da maioria das mulheres. Para conseguir atender tanta gente, um evento pequeno não bastava. Tinha que ser 'O' evento materno”, diz Flavia.ruy.barrozo