Giovanni Augusto precisa de ajuda no Coritiba

Vinicius Cordeiro

giovanni augusto coritiba

Por muitos anos, desde a aposentadoria do Alex, existiu a reclamação de que o Coritiba não tinha um meio campista diferenciado, que fosse capaz de deixar os companheiros em boas posições ou até mesmo de marcar gols.

Hoje surpreende ver a dependência do time sobre Giovanni Augusto. Nos últimos seis jogos, ele marcou quatro gols e deu três assistências. Nem assim foi capaz de evitar as três derrotas nesse período, incluindo o revés de hoje diante do Bahia dentro do Couto Pereira.

Depois da virada dos visitantes, apenas Giovanni Augusto tomou cartão amarelo. E isso ilustra muito bem a situação do Coxa. O meia foi punido merecidamente após acertar o rosto do adversário em um lance grotesco. No entanto, foi uma ação que comprova a insatisfação do jogador com a situação melancólica que o Coritiba vive.

Chega a dar dó (e raiva no torcedor) ver Robson, mais uma vez, perder um gol feito. Neílton, que vinha de atuações melhores, justificou o banco de reservas dado pelo ex-técnico Jorginho. Errou em praticamente todas as decisões dentro do campo. Rodrigo Muniz e Sarrafiore (contrataram por que?) pouco agregaram.

O que alimenta qualquer esperança do torcedor é saber que Matheus Galdezani e Ricardo Oliveira ainda devem retornar ao time. Sem eles, a perspectiva de se manter na Série A seria ainda menor.

Previous ArticleNext Article