Coritiba já perdeu em 2021 e nem sequer entrou em campo

Vinicius Cordeiro

coritiba giovanni augusto

O Coritiba teve seu primeiro revés em 2021. Giovanni Augusto deixou o Alto da Glória nesta terça-feira (5), antes do primeiro confronto da equipe.

O clube justificou a saída: salário 10 vezes maior e o atleta vai jogar fora do país, mais precisamente no Mazatlán, do México. Certamente o staff do atleta não incluiria essa cláusula no contrato se não tivesse algo no radar (o acordo da renovação até fevereiro foi selado em novembro).

Pois bem, a escolha de Giovanni esteve longe de ser difícil. E acredito que não se trata apenas do salário. Duvido que o meia ficaria no Coxa mesmo se fosse ganhar o mesmo valor em outro lugar.

A principal lamentação é pela torcida. Não bastou ver um planejamento amador para a temporada, ainda vê o melhor do time se despedir. O Coritiba, por muitos anos, procurou um meio campista armador, com qualidade para servir os atacantes. Em 2020, encontrou. O problema foi que não souberam aproveitar.

Giovanni Augusto já foi tema da coluna. Teve um ótimo desempenho, recuperou o bom futebol que apresentou no Atlético Mineiro. Mas foi solitário no time alviverde. Neílton não foi tão utilizado pelos antigos treinadores, Robson perdeu diversas chances e Ricardo Oliveira ainda deve qualidade nas performances.

O pior é ver que o meia treinou no time titular até ontem. Ele sai na véspera do duelo direto contra o Goiás, marcado para essa quarta-feira (6), às 20h30, no Couto Pereira.

Sem Giovanni, o Coritiba se aproximou mais da Série B.

GIOVANNI AUGUSTO NO COXA E DAL POZZO NO PARANÁ

Outra saída que marcou essa terça-feira foi o pedido de demissão do técnico Gilmar Dal Pozzo no Paraná Clube. O comandante jogou a toalha sem qualquer pudor. O Tricolor, na zona de rebaixamento da Série B, sofre como o Coritiba e não dá muitos sinais que será capaz de reagir. Missão complicadíssima para qualquer um que assumir.

Previous ArticleNext Article