A natureza de cada um!

João Marcos

O avô na sua cadeira de balanço, falava ao neto que havia um incêndio na floresta! E o beija-flor voava frenética e incansavelmente, levando a água no biquinho, tentando apagar o fogo.

– E apagava, vovô?
– Não. Jamais conseguiria.
– E por que fazia?
– Porque era da natureza dele!

Continuou contando ao neto, que um escorpião estava apavorado em uma pedra no meio do rio, a água estava subindo e ele ia morrer afogado! Uma canoa, um padre e seu cão atravessavam o rio quando o padre se aproximou da pedra.

– Está louco, pensando em salvar o escorpião? – exclamou o cão.
– Sim, amigo cão. Por que não?
– Pelo amor de Deus não faça isto. Ao chegarmos a outra margem este peçonhento nos picará!
– Imagina! Estaremos salvando sua vida! – falou o padre.


Então, o escorpião reconhecidamente falou:

– Obrigado seu padre, salvou-me a vida, jamais esquecerei!

E o avô muito empolgado, continuou contando que chegando a outra margem, o cão saltou da canoa. Em seguida o padre estendeu a mão ao escorpião para ajudá-lo a descer. Imediatamente o escorpião o picou. O padre, sob o efeito da peçonha, foi desfalecendo.

– Não lhe disse? Por que tanta maldade dele? O senhor salvou sua vida. Por que ele fez isto seu padre? – indagou o cão.

E o padre já com pouca voz, disse baixinho ao amigo cão:

– Porque é da natureza dele!

A reflexividade deste texto tem um endereço mais que certo… Os nossos políticos eleitos e os reeleitos.
Muitos serão beija-flores. Outros, escorpiões. Cada um com a sua natureza!
Alguns tentarão apagar o incêndio. Outros destilarão sua peçonha no país, no povo!
A essência de cada um é a nossa própria essência!!

Crônicas recomendadas: Mundo virtual ; Se prometer, cumpra!
Curta, compartilhe e siga-me no Facebook
Curta a página da editora Mérula

Post anteriorPróximo post
Comentários de Facebook