Luz, câmera, ação!

João Marcos

Nossos tempos trazem informações com imagens, coisas que não existiam… As câmeras são notoriamente indispensáveis à segurança.
Nos sondam por toda a parte, em qualquer hora e em qualquer situação.
Numa madrugada da vida, com alguns copos de chope na cuca e na bexiga, eu voltava de uma maratona etílica…
A vontade de me livrar do chope depositado era grande. Aliás, necessária.
Não tendo outra alternativa, fui atrás de um quiosque para deixar ali a testemunha líquida da noitada.

Respirei completamente aliviado, olhando o buraco que deixei na areia… Ninguém por perto, “crime mictorial” perfeito. Aliás, quase perfeito.
Quando olhei para cima, quem estava lá de plantão em cima do poste? Sim…sim… Ela mesma!
A câmera registrando tudo! Putz… E agora? O que fazer? Com as duas mãos olhando pra ela, me expressei como se estivesse pedindo desculpas.
Ficou a lição de que nunca ou quase nunca estamos sós. Uma câmera de plantão está sempre nos seguindo, acompanhando, testemunhando… E seu olhar fotográfico registra tudo.
Todo o cuidado é pouco!

Crônicas recomendadas: Tem rodízio? ; Sorria! Você está sendo filmado!
Curta, compartilhe e siga-me no Facebook
Curta a página da editora Mérula

Post anteriorPróximo post