Nível baixo, vexame do Coritiba e duas surpresas marcam a primeira fase do Estadual

Vinicius Cordeiro

coritiba campeonato paranaense

Aleluia a parte mais extensa do Campeonato Paranaense chegou ao fim. Com poucos jogos interessantes, a primeira fase fica para trás com a sensação amarga para a torcida do Coritiba.

Gustavo Morínigo nem quis arriscar uma explicação para a eliminação alviverde porque não há. Um desastre monumental e um péssimo cartão de visitas da diretoria atual.

É óbvio que a equipe precisa de reforços. Waguininho e Igor Paixão podem ser reservas para a Série B, e Rafinha não pode ser o meia do time. Léo Gamalho será fundamental na campanha da Segundona. Por outro lado, Igor parece ser um grande acerto ao lado dos zagueiros Henrique, Luciano Castán e Wellington Carvalho.

Como quase tudo na vida, a eliminação precoce tem os dois lados: o time pode focar na preparação sem ter a maratona arrepiante de jogos no Estadual.

Essa edição do Campeonato Paranaense foi como geralmente é: uma grande palhaçada sem muito retorno. A Rede Massa, que tanto divulgou a relevância de suas transmissões, acabou ficando sem exibir jogos nas duas últimas rodadas pelo padrão de comportamento da Federação. Doutor Hélio Cury, trate melhor o produto para ter quem queira comprá-lo.

O Athletico, que sabe muito bem identificar tendências de mercado, já menospreza o Ruralzão há sete anos. Só que dessa vez, os jovens (e alguns nem tanto) não vingaram. O clube não chegou a passar aperto pela mamata que é a fórmula bizarra do torneio, mas poderiam ter mostrado mais.

No fim das contas, os destaques positivos são apenas três: FC Cascavel, Operário e Azuriz.

A Serpente está invicta e só não disputou a primeira colocação porque foi corretamente punida por ter escalado irregularmente um goleiro reserva. Regras são regras, mas não é nada que prejudique o bom trabalho de Tcheco. O time perdeu um pouco de confiança após a eliminação para o Avaí na Copa do Brasil, só que nem assim sofreu revés no Paranaense.

Já o Fantasma, que também foi eliminado da Copa do Brasil (para o Coxa, por sinal) evoluiu nas últimas semanas. Matheus Costa pôde fazer duas vezes o que nenhum outro treinador fez: poupou os titulares e terá um time descansado para a terrível maratona desta semana.

Por fim, o simpático Azuriz é o grande azarão do Estadual. Estreando na elite do futebol paranaense, o time de Pato Branco se mostrou bem organizado ao longo das partidas e merece elogios.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="764326" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]