Marcinho estraga vitória do Athletico e estreia perfeita de Marlos

O primeiro jogo entre Athletico e Palmeiras ficou marcado pela estreia de Marlos, grande personagem de 2022 do Furacão, em mais uma falha de Marcinho.

Vinicius Cordeiro - 24 de fevereiro de 2022, 00:19

Marlos fez golaço e viu companheiro despachar a vitória na primeira final. (Foto: Staff images /CONMEBOL)
Marlos fez golaço e viu companheiro despachar a vitória na primeira final. (Foto: Staff images /CONMEBOL)

Quase deu certo para o Athletico. O time vencia o Palmeiras por 2 a 1 até o último minuto, quando Marcinho derrubou Wesley na área. Raphael Veiga decretou o empate na cobrança de pênalti que parou a festa rubro-negra em uma noite em que a Arena da Baixada recebeu pouco mais de 25 mil pessoas. 

Na estreia com a camisa rubro-negra, Marlos anotou uma obra de arte (veja o gol aqui). Com pouco menos de 10 minutos em campo, o meia-atacante cortou para o meio da área e soltou um petardo. 

O cartão de visitas foi o melhor possível, com qualidade e garra. Após ter feito carreira no Shakhtar, da Ucrânia, ele deve encerrar a carreira no time do coração após ter sido revelado pelo Coritiba.

Um tempero a mais nessa história foi que o atleta teve que superar a desconfiança de parte dos diretores do Furacão, já que a contratação do meia-atacante foi inicilamente descartada pelo clube. 

ATHLETICO PRECISA DE UM NOVO LATERAL

Marlos é o grande personagem do Athletico em 2022. E pode elevar o patamar do clube. 

O problema é que a defesa rubro-negra, uma das melhores do país, sofre muito com Marcinho.

É claro que qualquer um pode falhar. Santos e Thiago Heleno tiveram atuações ruins e foram determinantes na goleada sofrida para o Atlético-MG na Copa do Brasil, mas o lateral também não foi bem.

Não precisamos falar do extracampo. O problema é que Marcinho compromete em jogos grandes. E é com decisões que o Furacão se acostumou nos últimos anos. 

Difícil crer que ninguém dentro do clube identificou que esse setor precise de uma reposição. Se não houve trabalho com esse intuito desde dezembro, o jogo contra o Palmeiras escancarou mais uma vez a necessidade do Athletico por um novo lateral-direito.