Morínigo faz hora extra no Coritiba, que trilha caminho perigoso

Vinicius Cordeiro

coritiba morínigo

Ficou barato. A diferença absurda entre Flamengo e Coritiba ficou evidenciada em um simples 2 a 0. O Coxa deu um arremate ao gol carioca. Uma piada na qual Gustavo Morínigo é amplamente culpado.

É inaceitável deixar os dois melhores jogadores do time no banco de reservas. Burrice não pode ser chamada de “estratégia“. Ter sofrido gol não é lástima, é obviedade. Ainda mais ajudando o adversário.

O Fla não tirou Rodrigo Caio, por mais que o defensor não estivesse 100% fisicamente. E nem adianta usar a arbitragem se o time não rende e nem sequer agride o rival.

Com todo o respeito, Morínigo é um aventureiro. Nunca disputou a Série B, vivencia o futebol brasileiro pela primeira vez. Não tem tantas informações de mercado e o trabalho piorou, tanto no rendimento dentro de campo quanto no psicológico dos atletas.

Para falar português mais claro, Morínigo já teria sido demitido. Raro ver um treinador passar impune após o maior vexame dos últimos 30 anos em um clube campeão nacional.

O problema é a diretoria tomar uma decisão dessas, ainda mais quando o presidente Renato Follador está internado. O momento era antes do Campeonato Brasileiro.

COXA NA SÉRIE B

Na Série B, a única vitória foi contra o time alternativo do Avaí. O acesso é objetivo, mas a realidade mostra uma distância enorme.

Existem erros de avaliação. O time não é tão bom como tentam reforçar. Um elogio ou outro para mostrar confiança no elenco é aceitável, só que tentam fazer a torcida comprar.

Várias contratações não vingaram. Mas há acertos. Não dão foco nisso.

Igor e Léo Gamalho são fundamentais e precisam ser potencializados. Poucos têm a qualidade de Rafinha na Segundona.

Veja, o comandante não vai precisar tirar leite de pedra. É criar repertório.

Val mostrou ser importante, mas ainda oscila muito. Além do jogo ruim contra o Flamengo, foi expulso na tragédia contra o Rio Branco. Os melhores momentos com William Farias precisam ser retomados.

O que pode animar é a liderança de Henrique. Por outro lado, isso não basta para resolver os problemas. De líder, o elenco está cheio. Wilson, Willian, Robinho e Rafinha… Tá faltando futebol.

O elenco é esse, não tem como mudar todo mundo agora. O Coritiba precisa de alguém que seja capaz de extrair o máximo desse time.

Há tempo para mudar, mas o caminho parece desanimador.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="770496" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]