Petraglia e a total falta de bom senso

Vinicius Cordeiro

petraglia morro garcía

Mario Celso Petraglia deu uma grande bola fora neste sábado. Ao querer comentar a morte do atacante Santiago Morro García, que defendeu o Athletico-PR em 2011, ele não quis lamentar a perda de uma vida e nem sequer pensou nos familiares e amigos. Petraglia quis atacar adversários gratuitamente.

“A mais cara contratação da história do CAP, veio com sentença de uso de cocaína e lesão irrecuperável no pé! Rescindimos com o atleta sem custo, não pagamos os 50% faltantes da compra em Euros, devolvemos os direitos econômicos e recebemos de volta U$ 1 milhão em caixa!”, publicou o homem-forte do Furacão, inaugurando uma série de posts sobre o período do uruguaio no Furacão.

Qual a necessidade? Custava apenas prestar condolências? É óbvio que Morro García não teve uma passagem histórica pelo Athletico, mas ele não é o único. Isso é relevante agora?

Com razão, a imensa maioria da torcida rubro-negra mostrou insatisfação com Petraglia, o que fez o dirigente apagar os posts. Ele pediu desculpas, mas disse todo mundo interpretou as mensagens de forma errada.

Todo mundo entendeu muito bem, na verdade. Petraglia protagonizou uma patacoada. E o bom senso ficou longe.

Previous ArticleNext Article