PSG: trio Mbappé, Messi e Neymar lidera novo ‘galácticos’

Vinicius Cordeiro

psg messi neymar mbappé

A chegada de Lionel Messi elevaria o patamar de qualquer clube. No caso do PSG, ele marca o início de uma nova era de ‘galácticos’, como ficou conhecido o Real Madrid quando tinha Roberto Carlos, Zidane, Beckham, Figo e Ronaldo, entre outros craques e alguns patinhos feios.

Messi é o último jogador (pelo menos por enquanto) do melhor mercado da história do futebol mundial. Nenhuma equipe nunca contratou tão bem. Chegaram o goleiro Gianluigi Donnarumma, titular da seleção italiana, Sergio Ramos, campeão de tudo e ex-capitão do Real Madrid, Achraf Hakimi, excelente ala marroquino que estava na Inter de Milão, e Georginio Wijnaldum, meio campista holandês campeão da Champions 18/19 pelo Liverpool.

O detalhe é que quase todos eles saíram de graça dos ex-clubes. A única exceção foi Hakimi, que custou cerca de 70 milhões de euros aos cofres do PSG.

Imagina só contratar Sergio Ramos e Messi sem custo? Ter um ataque com Mbappé, Messi e Neymar? Isso é difícil nos videogames e aconteceu na realidade.

Não há dúvidas que o PSG é o time a ser batido na Europa. O problema é que vida real não funciona como no videogame. Ter esse elenco não é garantia de sucesso.

Os galácticos do Real foram batidas por Ronaldinho Gaúcho, por exemplo, e não venceram nenhuma edição de Champions. No caso do PSG, a Ligue 1 é obrigação (que não foi cumprida na última temporada, por sinal).

Após perder duas finais da Liga dos Campeões, o supertime atual conseguirá a taça? Para chegar lá, será necessário mais do que o talento. Não é por qualidade que se supera uma retranca do Atlético de Madrid, o jogo duro contra o Chelsea ou a organização do Bayern.

MMN: MBAPPÉ, MESSI E NEYMAR FORMAM MELHOR ATAQUE DA HISTÓRIA DO PSG

Olha que os franceses já contaram com Ibrahimovic e Cavani, mas nada se compara aos atuais atacantes.

Donnarumma/Navas; Hakimi, Marquinhos, Sergio Ramos e Bernat; Paredes, Verratti e Wijnaldum; Mbappé, Messi e Neymar. Essa é uma provável escalação do PSG. Outra opção é Donnarumma/Navas; Marquinhos, Sergio Ramos e Kimpembe; Hakimi, Paredes, Verratti e Wijnaldum; Mbappé, Messi e Neymar.

Isso com Di Maria no banco de reservas. Outros atletas, como Gueye, Ander Herrera, Pablo Sarabia e Draxler devem perder espaço na equipe. O patinho feio é Bernat. Apesar de ser ótimo lateral-esquerdo, o ex-Bayern não tem o mesmo patamar das outras estrelas.

Mauricio Pochettino ganhou na mega-sena dos treinadores para ter a chance de comandar esse supertime do PSG. Ao mesmo tempo, terá um baita desafio ao gerir tantas estrelas. O que impressiona mais é a falta de lastro na carreira. Não vencer nada com o Tottenham o levou até Paris.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="782311" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]