Robinho é condenado em última instância por estupro na Itália

O atacante Robinho, o rei das pedaladas, foi condenado a nove anos de prisão em última instância na Justiça italiana. A ..

Vinicius Cordeiro - 19 de janeiro de 2022, 14:30

SANTOS, SP, BRASIL, 14-01-2015: Futebol: o jogador do Santos Robinho, durante treino da equipe, no CT Rei Pelé, em Santos (SP). (Foto: Ricardo Saibun/AGIF/Folhapress)
SANTOS, SP, BRASIL, 14-01-2015: Futebol: o jogador do Santos Robinho, durante treino da equipe, no CT Rei Pelé, em Santos (SP). (Foto: Ricardo Saibun/AGIF/Folhapress)

O atacante Robinho, o rei das pedaladas, foi condenado a nove anos de prisão em última instância na Justiça italiana. A decisão é desta quarta-feira (19) e não permite mais o brasileiro recorrer. Ricardo Falco, amigo do atleta, também foi condenado por participarem de um estrupo coletivo.

O caso aconteceu na Sio Café, uma casa noturna de Milão, em janeiro de 2013. Na época, Robinho ainda defendia o Milan. De acordo com o Ministério Público italiano, Robinho e outros cinco brasileiros praticaram violência sexual contra a vítima, mulher albanesa que segue vivendo em território italiano e tem hoje 31 anos. Conforme a acusação, ela foi embriagada pelo grupo e, inconsciente, levada para um camarim do estabelecimento e estuprada diversas vezes.

JOGADOR NEGOU CRIME

Robinho deu uma série de entrevistas, a diferentes veículos de comunicação, para defender sua posição. Ele afirmou, em todos esses anos, que teve relação com a mulher albanesa, mas que ela estaria consciente. Para o jogador, o crime foi ter traído a esposa.

A última audiência do processo, realizada hoje na 3ª Seção Penal do Supremo Tribunal de Cassação, em Roma, demorou cerca de 30 minutos. Os recursos foram recusados e a sentença proferida. Contudo, a íntegra da decisão demora 30 dias para se tornar pública.

Apesar de condenado, Robinho só deve ser preso se pisar na Itália. A Constituição brasileira impede a extradição de seus cidadãos para países onde os crimes tenham sido cometidos. A única possibilidade, no entanto, é a transferência de execução de pena. Nesse caso, as autoridades italianas precisam solicitar ao Superior Tribunal de Justiça brasileiro o cumprimento da pena no país.

Os outros indivíduos que participaram do crime deixaram a Itália durante a investigação e não puderam ser processados.

CONDENÇÃO PRATICAMENTE ENTERRA A CARREIRA DE ROBINHO

É óbvio que um crime tão bárbaro merece ser pauta para discussão se Robinho não voltar a defender algum clube brasileiro. Qualquer equipe, caso queira se aventurar, vai carregar o fardo dos seus atos.

Em 2020, o Santos quase entrou nessa. Só recuou da contratação do ídolo em 2020 pela enorme pressão - da torcida, imprensa e patrocinadores. Na época, o atacante lamentou ter sido alvo de um massacre midiático.

A verdade é que a confirmação da condenação mancha de vez a bonita história do Rei das Pedaladas dentro de campo.

Ainda não se sabe se o Peixe vai bancar mais uma passagem do jogador, que deseja esse retorno. O problema é a mensagem de impunidade que isso transmite.

Dinheiro não é mais problema para o jogador, que deveria anunciar a aposentadoria. Acreditar que ele será preso de fato, ninguém (com bom senso) espera.