Decisão sobre chapa única na eleição do Coritiba será tomada neste final de semana

Vinicius Cordeiro

coritiba chapa única eleição

A possibilidade da chapa única para a eleição do Coritiba em 2020 será descartada ou fortalecida neste final de semana.

Ontem (25), o ex-presidente Giovani Gionédis intermediou um encontro do atual presidente, Samir Namur, com o pré-candidato Renato Follador Júnior, da chapa Coritiba Ideal, e outros dois prováveis concorrentes na disputa pelo mandato: João Luiz Buffara Lopes, mais conhecido como Jango, e José Carlos Vialle.

A coluna apurou que os quatro líderes já discutem os pontos com seus respectivos grupos e que o novo encontro foi pré-agendado para a próxima sexta-feira (28), a depender da agenda dos mesmos. No entanto, é certo que o encaminhamento do projeto coletivo ou o recuo de alguma das partes será sinalizado até segunda-feira. As conversas sobre o tema são recorrentes desde julho.

O motivo principal pela velocidade dessa definição é a proximidade da eleição. A data ainda não está oficializada, mas a tendência é que o pleito ocorra em dezembro. A definição cabe ao atual conselho, responsável por publicar um edital até 90 dias antes da votação.

Vale lembrar que a troca de mandato se dará durante o Campeonato Brasileiro, já que o torneio nacional só se encerra em fevereiro por causa da pandemia de covid-19. A crise financeira atrelada às batalhas nos bastidores são pontos considerados para evitar a corrida eleitoral.

Em entrevista à coluna, Gionédis ressaltou que a realidade do clube necessita de uma construção coletiva e um planejamento único. “O encontro foi muito bom, todos falaram abertamente e discutiram ideias. O objetivo é ter uma união para o clube, que vive uma situação complicada”, afirmou.

‘Se teremos três ou quatro candidatos e apenas um eleito presidente, é preciso deixar os egos”, completou o mandatário entre 2002 e 2007.

Atual conselho do Coxa, conhecido como G5. (Divulgação/Coritiba)

SAMIR DISPOSTO PARA FORMAR CHAPA ÚNICA NO CORITIBA

Em entrevista coletiva, o presidente Samir Namur abordou o encontro e se mostrou disposto à chapa única. Ele ressaltou que não precisa ser necessariamente ele o representante do grupo político, mas que a ala entende a importância dessa união.

“Minha posição é de tentar ao máximo uma composição entre todas as alas do clube que venha a evitar todos os problemas que campanha e eleição trazem. Espero que essas conversas evoluam bastante e que isso aconteça num futuro próximo”, disse.

Sobre o momento do clube, Samir reconheceu que o Coxa precisou negociar os atrasos de salário dos atletas e que está otimista em relação ao trabalho do técnico Jorginho na sequência do Brasileirão. Além disso, desmentiu e classificou como “besteira” a reportagem que a Gazeta do Povo relata um pedido de renúncia de pelo menos parte do atual conselho.

“Ao contrário daquilo que a Gazeta infelizmente publicou, que é longe da verdade, o ambiente tem sido extremamente pacífico, cordial e propositivo de todas as pessoas dialogando e pensando em prol do Coritiba. Um ambiente que se exige renúncia ou que se faz restrição jamais vai poder ser um ambiente de união. Não tem nenhum sentido com aquilo que está acontecendo”, finalizou.

Contudo, a coluna apurou que Follador de fato sugeriu a renúncia de parte do atual G5 e se dispôs a assumir, imediatamente, o futebol do clube. Isso aconteceu antes do anúncio de Jorginho e Paulo Pelaipe, que não eram os nomes favoritos do pré-candidato ao cargo.

Previous ArticleNext Article