Covid: Busca por leitos aumentou 700% no Paraná; 14 cidades não têm mais UTIs

Vinicius Cordeiro

covid-19 paraná leitos UTIs

A procura por leitos exclusivos de covid-19, seja em enfermarias ou em UTIs (Unidades de Terapia Intensiva), cresceu 700% no Paraná durante os últimos 13 dias. A informação foi divulgada hoje (24) pelo secretário de Saúde Beto Preto.

“Os números falam por si só. Estamos com problemas críticos de falta de leitos”, reconheceu ele.

No início dessa semana, ele já tinha reconhecido que o estado está em colapso iminente. Nas regiões Leste (que engloba Curitiba e o litoral do Paraná) e Oeste (que abrange Foz do Iguaçu), as taxas de ocupação das UTIs exclusivas para covid estão em 95% e 98%, respectivamente.

Em Curitiba, a taxa de ocupação das UTIs chegou a 93% e a prefeitura retomou a bandeira laranja, que restringe mais as atividades. Já em Matinhos, o prefeito Zé da Ecler decretou lockdown, o que faz com que o município seja a primeira cidade do Paraná a entrar em bloqueio total.

AO MENOS 14 CIDADES DO PARANÁ NÃO TEM MAIS VAGAS EM LEITOS DE UTI 

Mais de 10 cidades já estão sem leitos de UTI covid, de acordo com o painel da transparência atualizado pelo governo estadual. Vale ressaltar que os dados são referentes aos leitos da rede pública, ou seja, do SUS (Sistema Único de Saúde). Confira quais cidades são:

  1. Paranaguá (Hospital Regional do Litoral);
  2. Ponta Grossa (Hospital Universitário Regional dos Campos Gerais);
  3. Irati (Santa Casa de Irati);
  4. União da Vitória (Hospital Regional Nossa Senhora e Hospital APMI);
  5. Pato Branco (Hospital São Lucas ISSAl e Policlínica de Pato Branco);
  6. Chopinzinho (Instituto São Rafael);
  7. Palmas (Hospital Santa Pelizzari);
  8. Goioerê (Santa Casa);
  9. Paranavaí (Santa Casa);
  10. Colorado ( Hospital e Maternidade Santa Clara);
  11. Apucarana (Hospital da Providencia);
  12. Cornélio Procópio (Cegen);
  13. Jacarezinho (Santa Casa de Jacarezinho);
  14. Santo Antônio da Platina (Hospital Regional do Norte Pioneiro);

Um dos principais problemas a serem solucionados é que diversas cidades atendem municípios vizinhos. É o caso do litoral do Paraná, no qual Paranaguá atende diversos pacientes de cidades como Guaratuba e Matinhos.

Nesta semana o governador Ratinho Junior (PSD) anunciou 40 novas vagas espalhadas pelo estado. Além disso, um novo decreto deve ser publicado em breve. As medidas ainda estão sendo avaliadas, mas é certo que o período do toque de recolher (atualmente entre 00h e 5h) vai aumentar. Outra questão que é vista como fundamental se trata da suspensão das cirurgias eletivas. Por enquanto, a possibilidade da quarentena restritiva está descartada.

O Paraná acumula 623.385 casos e 11.271 mortes por covid-19, conforme o boletim estadual. Das 1.787 enfermarias existentes para pacientes covid, 72% (1.288) estão ocupadas. Já nas UTIs, restam 78 leitos dos 1.255 existentes, o que significa uma taxa de ocupação de 94%.

Previous ArticleNext Article