Curitiba: Casos ativos de coronavírus praticamente dobram em duas semanas

Vinicius Cordeiro

curitiba covid-19 casos ativos

O número de casos ativos de covid-19 em Curitiba, que representam a quantidade de pessoas que podem transmitir a doença, praticamente dobrou nos últimos 14 dias.

No dia 4 de novembro eram 3.935 potenciais transmissores do vírus. Conforme o boletim desta quarta (18), o número chegou a 7.714.

Esse é um dos indicadores usados pela prefeitura de Curitiba no sistema de bandeiras, que determina as medidas restritivas durante a pandemia.

As cores amarela (alerta), laranja (risco médio) e vermelha (risco alto) são representadas pelos valores 1, 2 e 3. A nota é resultado de um cálculo feito sobre nove indicadores: seis deles são referentes ao nível de propagação da doença e três avaliam a capacidade de resposta do Sistema de Saúde da cidade.

O número de casos ativos é um dos indicadores do nível de avanço da doença. Outro é a taxa de reprodução, chamada de ‘r’, que estava em 1,2 na última sexta-feira.

De acordo com o cálculo que será feito nesta sexta, a bandeira poderá ser atualizada para a cor laranja.

Conforme os dados oficiais, Curitiba totaliza 62.649 casos confirmados e 1.593 mortes por coronavírus.

GRECA ALERTA SOBRE ‘MEDIDAS RESTRITIVAS’ EM CURITIBA

O prefeito Rafael Greca (DEM), reeleito no último domingo (15), foi às redes sociais e pediu que a população volte a cumprir as medidas de prevenção com maior rigor.

A ação é alinhada com a secretária de Saúde Márcia Huçulak, que atribuiu o aumento dos casos ao comportamento das pessoas. “O curitibano perdeu o medo”, disse ela em entrevista ao Paraná Portal.

“Abrir ou fechar depende menos da Prefeitura que da população cumprindo todas as cautelas sanitárias contra a COVID-19: usar máscara, álcool em gel, manter distanciamento social e não fazer aglomerações. Com inteligência e prudência Curitiba fica aberta! Caso contrário medidas restritivas poderão ser tomadas”, alertou Greca.

Previous ArticleNext Article