Coronavírus
Compartilhar

Covid-19: casos sobem e voltam ao patamar de março em Curitiba

Segundo o boletim divulgado pela SMS na quarta-feira (11), 4.605 pessoas estão com a doença. Esse patamar foi registrado pela última vez no dia 6 de março.

Johan Gaissler - 12 de maio de 2022, 15:53

(Foto: Geraldo Bubniak/AGB)
(Foto: Geraldo Bubniak/AGB)

O número de casos ativos de Covid-19 voltou a subir e está no mesmo patamar do mês de março. Segundo o último boletim divulgado pela SMS (Secretaria Municipal da Saúde) na quarta-feira (11), 4.605 pessoas estão com a doença. Esse patamar foi registrado pela última vez no dia 6 de março: 4.693, quando os dados estavam em queda

Durante o início do mês de fevereiro, Curitiba teve uma alta que chegou a quase 17 mil pessoas com diagnóstico positivo para o coronavírus (Sars-CoV-2). Depois disso, até o início de abril, houve queda significativa, de 97,5%. No dia 7 do mês passado, o número estava em 412, o menor registrado em quase dois anos.

Desde então, o número se manteve estável e voltou a crescer nas últimas semanas. Pela primeira vez desde 25 de fevereiro, Curitiba registrou mais de mil casos positivos da doença.

Mesmo com o aumento dos casos ativos, os leitos de UTI SUS para tratamento da Covid-19 não estão completamente ocupados. Ao todo, são 15 leitos disponibilizados, e 53% deles estão sendo utilizados. Sete estão livres.

Já taxa de ocupação das enfermarias está em 12%, com 22 leitos vagos.

FLEXIBILIZAÇÃO DO USO DE MÁSCARAS E O AUMENTO DOS CASOS DE COVID-19 EM CURITIBA

O período de aumento de casos ativos da Covid-19 em Curitiba coincide com o período em que a prefeitura da cidade e o governo do estado flexibilizaram o uso de máscaras em locais públicos abertos e fechados.

De acordo com Alcides Oliveira, diretor do Centro de Epidemiologia da Secretaria Municipal da Saúde, o uso de máscaras de proteção facial é opcional em locais públicos abertos e fechados, porém é recomendado em locais em que há aglomeração de pessoas. Ele lembra, ainda, que o período de final de outono e início de inverno causa outras doenças com sintomas respiratórios.

"A sociedade precisa ficar atenta para que continuem a se cuidar. Estamos vivendo um período diferente, e a pandemia é um ensinamento: em diferentes meses do ano, o comportamento muda", disse o médico.

Ele afirma que periodicamente são feitos estudos com relação aos números da pandemia em Curitiba, principalmente no período de atual aumento de casos, para serem pensadas em possíveis restrições.

As pessoas que testarem positivo para a Covid-19 devem manter isolamento social por uma semana. 

Mesmo com o crescimento de casos, as complicações pela doença se mantém estáveis e o sistema público de saúde funciona sem maiores comprometimentos na capital paranaense. 

Alcides destacou a importância da vacinação nesse processo de controle de internamentos e mortos pela doença: "A vacina protege contra a forma grave da doença e impede o colapso no sistema, mas o atendimento permanece. Por telefone, temos a central no 3350-9000, que é o contato para pessoas com sintomas respiratórios".