Covid-19 decola e secretária da Saúde alerta: ‘Curitibano perdeu o medo’

Angelo Sfair

curitiba, bandeira laranja decreto márcia huçulak, colapso covid-19, coronavírus

Pelo sexto dia consecutivo Curitiba registra mais de 700 casos novos de Covid-19. A marca inédita desde o início da pandemia de coronavírus acendeu a luz de alerta na Secretaria Municipal da Saúde.

Para a secretária Márcia Huçulak, o comportamento da população é fator determinante na escalada de casos na capital. “O curitibano perdeu o medo“, diz.

Em entrevista ao Paraná Portal, a secretária municipal da Saúde afirma que a pasta acompanha com preocupação o crescimento da taxa de transmissão do coronavírus em Curitiba.

“Muitas pessoas do grupo de risco estão circulando, às vezes sem necessidade. Voltamos a reforçar: é necessário circular o mínimo possível, evitar aglomerações e espaços fechados”, afirma Huçulak.

De acordo com a secretária, o mês de novembro repete o movimento observado em junho e julho: primeiramente, os hospitais da rede privada esgotam os leitos para Covid-19. Na sequência, o gargalo da rede pública aperta.

“Ontem (15), dois grandes hospitais privados de Curitiba não tinham mais leitos para internar pacientes com Covid-19”, informou Huçulak. “Hoje as nossas UPAs amanheceram bem carregadas”.

Em Curitiba, cerca de 40% da população têm acesso à rede privada de Saúde. Outros 60% dependem exclusivamente do SUS.

Apesar de reconhecer a escalada de casos na capital paranaense, a secretária municipal da Saúde, Márcia Huçulak, afirma que ainda não é possível prever o endurecimento das medidas de restrição para o controle da pandemia.

Segundo a pasta, o sistema de bandeiras é fundamentado em indicadores técnicos. O cálculo, geralmente, é apresentado às sextas-feiras.

CORONAVÍRUS: 700 CASOS POR DIA

Em dois dias, Curitiba registrou 10 mortes e 1.508 novos casos de Covid-19. O boletim desta segunda-feira (16) também abrange os números de ontem (15), já que não houve divulgação oficial neste domingo de eleições.

A média de domingo e segunda-feira repete o cenário observado desde a última quarta-feira (11).

Com 6.849 casos ativos da doença, Curitiba caminha para quebrar o recorde estabelecido em julho (7.992), quando acreditava-se que a capital havia atingido o pico da pandemia.

O acompanhamento dos casos ativos é fundamental, uma vez que são estes os pacientes com o maior potencial de transmissão do coronavírus.

A escalada de casos coincide com os feriados de outubro e novembro, além da flexibilização das medidas de restrição na cidade.

COVID-19 EM CURITIBA

  • Mortes: 1.569 (+ 10)
  • Casos confirmados: 60.856 (+ 1.508)
  • Casos ativos: 6.849 (+ 1.144)
  • Recuperados: 52.438

Previous ArticleNext Article