Coronavírus
Compartilhar

Covid-19: Israel fecha fronteiras a estrangeiros para conter variante ômicron

Durante duas semanas, as fronteiras de Israel estarão completamente fechadas a estrangeiros. O governo anunciou a medida..

Redação - 28 de novembro de 2021, 08:12

Cidade de Tel Aviv. Foto: Goisrael
Cidade de Tel Aviv. Foto: Goisrael

Durante duas semanas, as fronteiras de Israel estarão completamente fechadas a estrangeiros. O governo anunciou a medida para conter a propagação da variante ômicron do novo coronavírus, causador da covid-19. Um primeiro caso dessa variante já foi detectado no país. As informações foram veiculadas pela emissora portuguesa RTP.

A decisão ocorreu em uma reunião de emergência na noite de sábado (27). Ficou decidido fechar os aeroportos aos voos internacionais vindos de todo o mundo. Além disso, os israelenses que voltam ao país terão que cumprir quarentena.

Com isso, Israel é o primeiro país do mundo a fechar completamente as suas fronteiras por causa da nova variante. As novas restrições entram em vigor a partir da meia-noite de hoje (28).

Israelenses que voltam do exterior ficarão em uma quarentena de três dias se forem vacinados e de sete dias, caso não tenham tomado a vacina. Todos terão que apresentar  um teste PCR negativo antes de deixar a quarentena.

Estrangeiros que excepcionalmente entrem em Israel terão de ficar em quarentena nos chamados "hotéis covid" controlados pelo Estado e sob rigorosa vigilância.

Mortes por covid-19 no mundo

A covid-19 provocou pelo menos 5.180.276 mortes em todo o mundo, entre mais de 259,46 milhões infeções pelo novo coronavírus registadas desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência de notícias AFP.

A variante ômicron foi recentemente detectada na África do Sul e, segundo a Organização Mundial da Saúde, o "elevado número de mutações" pode implicar uma maior infecciosidade.