Coronavírus
Compartilhar

Covid: Ministério da Saúde reduz intervalo da dose de reforço

O intervalo de aplicação da terceira dose da vacina contra a covid-19 diminuiu de cinco para quatro meses para evita. O ..

Redação - 19 de dezembro de 2021, 08:12

Reunião do Ministro da Saúde,Marcelo Queiroga,com os Secretários do Ministério da saúde .Brasília, 13.09.2021. Foto: Walterson Rosa/MS
Reunião do Ministro da Saúde,Marcelo Queiroga,com os Secretários do Ministério da saúde .Brasília, 13.09.2021. Foto: Walterson Rosa/MS

O intervalo de aplicação da terceira dose da vacina contra a covid-19 diminuiu de cinco para quatro meses para evita. O anúncio foi feito pelo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, pelo Twitter. A portaria será publicada nesta próxima segunda-feira (20).

“Para ampliar a proteção contra a variante Ômicron vamos reduzir o intervalo de aplicação da 3ª dose de cinco para quatro meses. A dose de reforço é fundamental para frear o avanço de novas variantes e reduzir hospitalizações e óbitos, em especial em grupos de risco. Informem-se sobre o calendário vacinal de seu município e veja se já chegou a sua vez”, publicou o ministro

O Ministério da Saúde aponta que a vacina da Pfizer poderá ser usada como dose de reforço para pessoas vacinadas com Coronavac, AstraZeneca e Pfizer. "A opção por essa vacina levou em consideração o aumento da resposta imunológica no esquema heterólogo. De maneira alternativa, os imunobiológicos da Janssen e AstraZeneca também poderão ser utilizados na dose de reforço", afirma o ministério, em nota.

Inicialmente com aplicação única, a vacina da Janssen também deverá ser reforçada. De acordo com o ministério, quem a recebeu a vacina há dois ou seis meses pode comparecer a um posto de saúde para a segunda dose. Nesse caso, o imunizante utilizado deverá ser do mesmo fabricante.