Curitiba faz reserva e não atrasa segunda dose da vacina, diz SMS

Martha Feldens

Curitiba reserva vacina contra covid para segunda dose

Uma das razões da prefeitura de Curitiba para cobrar repasse maior de vacina contra a covid do governo do estado é o fato de estar fazendo a reserva do imunizante para a segunda dose nos grupos já vacinados com a primeira, de acordo com a destinação definida pelo Ministério da Saúde. Flávia Quadros, superintendente de Gestão da SMS (Secretaria Municipal da Saúde) , disse ao Paraná Portal que a capital cumpriu à risca essa definição. “Tudo o que chegou destinado à segunda dose foi estocado para esse fim. Outros municípios usaram para avançar na primeira”, disse.

Graças a essa medida, segundo Flavia, Curitiba não atrasou em nenhum dia a aplicação da segunda dose para os que haviam recebido a primeira. Isso aconteceu tanto para quem tomou a Coronavac, que tem um prazo menor entre as doses, quanto para os grupos que já receberam a Astrazeneca, com prazo entre 84 e 91 dias para a repetição.

Curitiba já administrou a segunda dose da Astrazeneca para quem tem 67 anos ou mais. E, segundo Flavia Quadros, tem garantida em estoque a segunda dose para quem tem de 66 a 60 anos e deve receber essa nova aplicação até o fim de julho.

Já para quem recebeu a vacina da Pfizer, a segunda dose deve começar a ser aplicada só em agosto. Para esse grupo, ainda deve vir uma remessa específica de segunda dose.

Vacina para grupos específicos

No momento Curitiba tem doses suficientes apenas para vacinar grupos específicos: gestantes, pessoas com comorbidades, deficientes físicos, profissionais do ensino básico com 30 anos ou mais e do ensino superior com 40 anos ou mais. Ainda são vacinados grupos de profissionais de saúde.

E nesta sexta-feira, a prefeitura começa a vacinar os profissionais de limpeza pública. Para estes – estimados em 3 mil pessoas – também há vacinas disponíveis.

Porém, para avançar em nova faixa etária da população em geral a SMS espera uma nova remessa da Sesa. Mas, segundo Flávia, o município ainda não sabe quantas doses serão e nem se haverá algum novo grupo a ser vacinado preferencialmente. A próxima faixa etária a ser contemplada é de 52 anos ou mais.

Até esta quinta-feira (16), Curitiba já havia aplicado 650 vacinas de primeira dose e outras 234.192 de segunda dose.

 

Leia também: Prefeitura de Curitiba e governo do Paraná entram em batalha por vacinas; entenda

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="770623" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]