Curitiba não recebeu ou aplicou vacina vencida, diz prefeitura

Redação

covid, covid-19, coronavírus, vacina, vacinação, pni, programa nacional de imunizações, plano de vacinação, curitiba, paraná, ministério da saúde, vacina, vacinas, astrazeneca, sms, secretaria municipal da saúde, vacina vencida, vacinas vencidas

A Prefeitura de Curitiba informou hoje (2) que “não recebeu muito menos aplicou doses de vacina vencida contra a covid-19“. A capital confirma o recebimento de três dos lotes citados pela reportagem do jornal Folha de S. Paulo, mas aplicou todas antes do vencimento.

Segundo jornal, com base no cruzamento de dados de dois registros oficiais do próprio Ministério da Saúde, 1.532 municípios poderiam ter aplicado mais de 26 mil doses de vacina vencida.

+ LEIA TAMBÉM: Vacina vencida: Maringá garante que não aplicou doses fora da validade

Entre os lotes citados pela reportagem, a SMS (Secretaria Municipal da Saúde) confirmou o recebimento de três remessas. A pasta detalhou a data de aplicação de cada uma delas:

Lote 4120Z005 (vencimento 14/04/2021)

  • Recebimento no dia 4 de fevereiro. Das 20.380 doses entregues à Curitiba, a última dose foi aplicada em 19 de março, quase um mês antes do vencimento.

Lote CTMAV520 (vencimento 31/05/2021)

  • Recebimento no dia 26 de março.
  • Recebimento no dia 15 de abril. Das 6.960 doses entregues à Curitiba (6.340 no dia 26/3 e 620 no dia 15/4), a última dose foi aplicada em 20 de abril, um mês e 10 dias antes do prazo de vencimento.

A prefeitura de Curitiba lembra que a população pode conferir o lote e a data de aplicação pela plataforma Saúde Já, pelo site, ou pelo aplicativos disponíveis para as plataformas Android ou iOS.

Confira o passo a passo:

  1. Acesse o Saúde Já, pelo site ou pelo aplicativo
  2. Na tela principal, procure pelo ícone “Minha Carteira de Vacina” e selecione
  3. Acione a aba “Aplicadas” e confira os dados
  4. Para dados mais completo, selecione o botão “imprimir carteira de vacina”

VACINA VENCIDA DEVE SER DESCONSIDERADA

De acordo com o Ministério da Saúde, caso alguma vacina seja aplicada fora do prazo de validade determinado pelo fabricante, a dose não deverá ser considerada válida. A orientação consta do PNO (Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19).

Ainda segundo a pasta, orientação para os municípios que eventualmente aplicaram vacinas vencidas na população é iniciar um novo ciclo de imunização, respeitando um intervalo de 28 dias entre as doses. O vacinado deverá ser acompanhado pelas autoridades locais.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="773409" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]