Curitiba se aproxima dos 120 mil vacinados contra a covid-19

Redação

Vacinados contra a covid em Curitiba chegam a quase 120 mil

Curitiba vacinou, até esta quinta-feira (18), 119.186 pessoas com a primeira dose da vacina contra a covid. Os dados foram divulgados pela  Secretaria Municipal da Saúde (SMS). Com esse número de doses, foram vacinados 64.937 idosos, 48.400 profissionais dos serviços de saúde da cidade (incluindo as equipes de vacinação). Além deles, 5.776 moradores, funcionários e cuidadores de instituições de longa permanência e 73 indígenas.

Segundo a SMS, nesta semana estão sendo atendidos por escalonamento os idosos com idade entre 78 e 76 anos. Nesta sexta-feira (19) estão sendo vacinadas pessoas de 76 anos completos, nascidas entre 1º de julho e 31 de dezembro. Também está sendo aplicada a primeira dose para profissionais de saúde que receberem agendamento pelo aplicativo Saúde Já.

 

Vacinados com a segunda dose e números totais

Em Curitiba, 47.645 pessoas foram vacinados com a segunda dose até quinta-feira (18/3). A vacinação com a segunda dose está sendo feita nas instituições de longa permanência e para os profissionais de saúde, indígenas e idosos.

Até o momento, Curitiba recebeu do Ministério da Saúde, repassadas via Governo do Paraná, 139.710 doses de vacinas para serem usadas na primeira aplicação no público prioritário elencado pelo Plano Municipal de Imunização, sendo 43.680 do imunizante produzido pela Universidade de Oxford e pelo Laboratório AstraZeneca. As demais são doses da CoronaVac, produzidas pelo Instituto Butantan.

O município também recebeu 50.740 vacinas CoronaVac para aplicar a segunda dose em moradores e trabalhadores das instituições de longa permanência, indígenas e profissionais da saúde já imunizados com a primeira.

 

Situação da doença em Curitiba é grave, admitem as autoridades de saúde

Segundo o boletim desta quinta-feira (18), Curitiba acumula 161.967 casos e 3.381 mortes por covid-19. A capital paranaense bateu recorde e está com 101% de ocupação nos leitos de enfermaria, o que significa que há mais pessoas internadas do que vagas. Além disso, as 469 UTIs também estão todas ocupadas.

A rede privada também está esgotada: pelo menos cinco hospitais particulares suspenderam o pronto-atendimento desde a semana passada.

 

Leia também: Covid: Sem leitos, Curitiba deve ver crise se acentuar nas próximas semanas

Previous ArticleNext Article