Coronavírus
Compartilhar

Esgoto de Curitiba tem aumento expressivo de coronavírus

Até o dia 24 de maio, foram 880 bilhões de cópias genômicas do vírus registradas por dia a cada 10 mil habitantes.

Redação - 31 de maio de 2022, 17:12

(Foto: Maurílio Chelli/Arquivo Sanepar)
(Foto: Maurílio Chelli/Arquivo Sanepar)

A rede de esgoto de Curitiba teve um aumento expressivo da presença de coronavírus na última semana. O novo crescimento da carga do Sars-CoV-2 é observado a partir da segunda quinzena de abril, conforme mostra a Rede Monitoramento Covid Esgotos.

Até o dia 24 de maio, foram 880 bilhões de cópias genômicas do vírus registradas por dia a cada 10 mil habitantes. Isso significa um aumento de 157% em relação a semana anterior. 

Os dados são obtidos pela soma das cargas das cinco estações de tratamento de esgoto que são monitoradas. Além da capital paranaense, parte da Região Metropolitana é atendida por elas.

A presença do coronavírus no esgoto de Curitiba não era tão alta desde janeiro de 2021. Em maio, a capital paranaense voltou a ter mais de 10 mil casos ativos da Covid-19, além de voltar a registrar mais de mil casos diários.

CURITIBA RECOMENDA USO DE MÁSCARA EM LOCAIS FECHADOS OU COM AGLOMERAÇÃO

A Prefeitura de Curitiba voltou a recomendar o uso de máscaras de proteção facial em locais fechados ou com aglomeração de pessoas.

Além disso, outras medidas sanitárias são recomendadas para evitar a contaminação pelo coronavírus. São elas:

  • Uso de máscara de proteção facial para ingresso e permanência em todos os espaços fechados e serviços de saúde de Curitiba
  • Uso de máscara de proteção facial para quem apresentar sintomas da Covid-19 e Influenza, em ambientes fechados e abertos
  • Isolamento de pessoas com diagnóstico confirmado de Covid-19 ou Influenza
  • Isolamento de pessoas que estejam com sintomas respiratórios ou que mantém contato com quem tem Covid-19 ou Influenza
  • Manter o calendário de vacinação com todas as doses em dia
  • Manter a etiqueta respiratória, cobrindo boca e nariz com a dobra do cotovelo
    ou lenço de papel ao tossir e espirrar.
  • Higienizar as mãos com álcool 70% ou água e sabonete líquido sempre que
    tocar o nariz, boca e os olhos, ao tocar em superfícies e objetos possivelmente
    contaminados
  • Não compartilhar objetos pessoais
  • Disponibilizar álcool gel 70% em diferentes pontos dos estabelecimentos,
    principalmente na entrada para utilização por clientes e funcionários
  • Manter os ambientes sempre arejados e ventilados, preferencialmente de
    maneira natural. Em caso de utilização de equipamentos de ar-condicionado,
    deve-se manter os componentes limpos e com a manutenção preventiva
    atualizada
  • Manter a limpeza dos ambientes internos e externos principalmente nas
    superfícies amplamente tocadas, com produtos devidamente regularizados
    juntos à Anvisa, como água sanitária
  • Evitar aglomeração de pessoas
  • Adaptação de bebedouros "a jato"
  • Higienizar e não compartilhar brinquedos (para crianças)
  • Não ir à escola em caso de sintomas respiratórios (para crianças)
  • Levar para um espaço reservado caso apresente sintomas na escola (para crianças)