Governo federal pede que Butantan entregue todas as doses da Coronavac

Redação

Coronavac é permitida sob Islamismo

O Ministério da Saúde enviou um ofício nesta sexta-feira (15) para o diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, para que as seis milhões de doses da vacina Coronavac, contra a covid-19, sejam entregues ao governo federal.

“Ressaltamos a urgência na imediata entrega do quantitativo contratado e acima mencionado, tendo em vista que este Ministério precisa fazer o devido loteamento para iniciar a logística de distribuição para todos os estados da federação de maneira simultânea e equitativa, conforme cronograma”, diz trecho do documento.

A tentativa já estava prevista após o governo federal incluiu a Coronavac no PNI (Plano Nacional de Imunização). O uso emergencial da vacina ainda será aprovado, ou não, em reunião dos diretores da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) neste domingo (17).

Contudo, segundo informação do colunista Ricardo Kotscho, do UOL, o governo de São Paulo vai recorrer ao STF (Supremo Tribunal Federal) para evitar o confisco das vacinas.

VACINAÇÃO CONTRA A COVID-19 PODE SER ADIADA

A tentativa do governo federal em reunir milhões de doses de vacinas contra covid-19 para serem enviadas a todo o país nesta segunda-feira (15) se complicou. O Ministério da Saúde aguarda a liberação da Anvisa para fazer o primeiro repasse aos estados e municípios, mas contava com dois milhões de doses da vacina de Oxford.

A carga seria trazida da Índia, mas o país se manifestou e disse que não poderá atender a demanda brasileira neste momento. Os indianos começaram hoje o processo de vacinação.

Já que o ministro Eduardo Pazuello anunciou aos prefeitos que a vacinação no Brasil começaria no próximo dia 20, o governo tenta obter os imunizantes.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="739377" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]