Hospital Pequeno Príncipe registra aumento nas internações de crianças com Covid-19

Mirian Villa e Vinicius Cordeiro

hospital pequeno príncipe internações crianças covid curitiba

O Hospital Pequeno Príncipe, maior instituição pediátrica do Brasil sediada em Curitiba, está preocupada com o crescimento de internações por Covid-19. Hoje são 22 crianças (consideradas de 0 a 2 anos) e adolescentes internados, sendo quatro em UTI (Unidade de Terapia Intensiva), com confirmação do coronavírus. Além destes, outros 12 pacientes estão hospitalizados com suspeita da infecção.

Para se ter noção do aumento, só nos cinco primeiros meses de 2021, o hospital confirmou 599 casos, com 105 internações e seis óbitos. Já de março a dezembro de 2020, o Pequeno Príncipe registrou 331 diagnósticos positivos, com 84 internações e cinco óbitos.

Ontem, o Pequeno Príncipe contava com 28 crianças (de zero a 2 anos) e adolescentes hospitalizados, cinco deles na UTI e um total de 18 casos com o diagnóstico da doença confirmado.  

Apesar das escolas particulares terem retomado as aulas presenciais, não é esse o perfil das crianças infectadas. Conforme o monitoramento feito, a transmissão da covid está sendo dentro de casa.

“A grande maioria das crianças acometidas são ainda em uso de fralda, que não frequentam atividades escolares e nem creches, e e adolescentes com comorbidades. Estão se contaminando em casa, junto com pai e mãe. Um dos fatores que pode estar aumentando a quantidade de casos é o fato de começarmos a ter cepas diferentes circulando na medida que a gente demora mais para vacinar a população”, afirma o médico infectologista pediátrico Victor Horácio de Souza Costa Júnior, vice-diretor técnico do Hospital Pequeno Príncipe.

Para evitar que os leitos para crianças e adolescentes se esgotem, é imprescindível que os pais se cuidem com as medidas básicas: uso de máscara, evitar aglomeração e fazer higienização. Além disso, é importante tomar a vacina contra a gripe.

“A vacinação para H1N1 protege a criança contra formas graves de síndrome respiratória aguda e é um fator importante para evitar que a gente possa ter uma co-infecção de covid-19”, completa o médico.

ALERTA DO HOSPITAL: MOMENTO É CRÍTICO DA COVID-19 EM CURITIBA

O aumento da transmissão de covid-19 em crianças preocupa o hospital exclusivamente voltado para crianças e adolescentes.

“Ciente de seu papel de referência em atendimento pediátrico e na proteção de crianças e adolescentes, o Pequeno Príncipe ressalta a importância de garantir a segurança dos meninos e meninas nesse momento crítico”, aponta o alerta.

O último boletim da SMS (Secretaria Municipal da Saúde) aponta que a taxa de ocupação das UTIs da rede pública está em 102%. Esse é o 13º dia seguido que há superlotação de leitos necessários para atendimento de casos graves.

Já os leitos de enfermaria tiveram mais internações: o número subiu de 87% para 92% entre segunda-feira e ontem. No acumulado, são 9.918 casos ativos, o que significa pessoas capazes de transmitir o vírus.

No total, são 222.191 casos confirmados e 5.631 mortes. Segundo o balanço mais recente, a prefeitura de Curitiba já vacinou 536.568 pessoas com a primeira dose. Nesta etapa da vacinação, a SMS está imunizando professores e trabalhadores da Educação Básica de 42 anos ou mais além de pessoas com 56

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="769103" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]