Mais Médicos, combatido por Bolsonaro, vai contratar 72 profissionais para Manaus

Redação

Covid-19 já tem mais de 3 milhões de mortes no mundo, brasil, paraná

Por meio do Programa Mais Médicos, substituído por Jair Bolsonaro (sem partido) durante o primeiro ano do mantado, o Ministério da Saúde vai contratar 72 médicos para reforçar o atendimento a pacientes com covid-19 em Manaus, capital do Amazonas.

Segundo o texto da portaria ministerial n° 79, publicada no Diário Oficial da União de hoje (19), os profissionais serão contratados por um ano, por meio do Programa Mais Médicos, do governo federal.

As vagas deverão ser preenchidas por chamamento público e o prazo de contratação será improrrogável. Os interessados em participar da iniciativa devem se inscrever ainda hoje, na página do Mais Médicos na internet.

De acordo com o ministério, a iniciativa é uma resposta à situação emergencial que o Amazonas enfrenta. Há ainda outras 36 vagas em aberto, remanescentes do chamamento anterior, totalizando a possibilidade de 108 contratações para a rede de atenção primária da capital amazonense, onde, segundo o ministério, é feito a maior parte do atendimento de casos leves de síndrome gripal e covid-19.

Sessenta e quatro profissionais já atuam em Manaus por meio do Programa Mais Médicos. De acordo com o ministério, diante da situação, o recesso de alguns dos participantes do programa, previsto para ocorrer a partir da segunda quinzena de janeiro, foi suspenso.

Em dezembro de 2019, ao final do primeiro ano de mantado, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) sancionou a lei para criação do programa Médicos pelo Brasil. Quatro meses antes, em transmissão ao vivo pela internet, ao comentar o novo programa, ele chegou a afirmar que “acabou aquele Mais Médicos Cubanos“.

Relembre:

*Com informações da Agência Brasil

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="740245" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]