Coronavírus
Compartilhar

Ômicron no Paraná: predominância passa de 85%, aponta Fiocruz

A ômicron tende a induzir casos mais graves e aumentar a transmissibilidade da doença. O Paraná tem 262 confirmações da variante

Redação - 20 de janeiro de 2022, 08:42

José Fernando Ogura/AEN
José Fernando Ogura/AEN

A Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) confirmou na noite desta quarta-feira (19) que o índice de predominância da variante Ômicron no Paraná gira em torno de 85,3%.

Agora, dentro de 190 novas amostragens analisadas, 162 positivaram para a cepa, e 28 para a Delta. A análise considera testes coletados entre 3 e 9 de janeiro deste ano nas quatro macrorregiões do Estado, em parceria com o IBMP (Instituto de Biologia Molecular do Paraná).

“Nossa média móvel de casos em janeiro é muito maior do que a de dezembro, isso mostra claramente a predominância da Ômicron, ultrapassando a Delta no Estado”, afirmou o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto. 

A cepa é considerada como “variante de preocupação” pela OMS (Organização Mundial da Saúde). A ômicron tende a induzir casos mais graves e aumentar a transmissibilidade da doença

PARANÁ TEM 262 CONFIRMAÇÕES DA VARIANTE ÔMICRON

A Sesa (Secretaria de Estado da Saúde) havia confirmado oito novos casos da variante nesta quarta, somando 100 registros da variante. Com o sequenciamento da Fiocruz, o Paraná passa a ter 262 confirmações da Ômicron, sem óbitos registrados. 

Os casos identificados serão inseridos no monitoramento oficial do Estado nos próximos dias, após investigação epidemiológica para identificação do perfil, município de residência e evolução dos infectados.

CASOS 

No boletim da Covid-19 de ontem, a Sesa (Secretaria Estadual da Saúde) divulgou 17.485  novos casos e dez óbitos pela doença. Desde o início da pandemia, em março de 2020, o Paraná registrou 1.734.489 casos confirmados e 40.727 óbitos.

Nesta quarta-feira, 933 pessoas estão internadas em hospitais públicos e privados de todo Paraná, entre pacientes com a doença ou ainda no aguardo dos exames de comprovação para a Covid-19.

Dentre esses pacientes, 65 já foram confirmados como portadores da doença, enquanto outros 868 ainda aguardam os exames. Em UTIs  o número é de 347 pacientes, 25 já com diagnóstico positivo.