Covid-19: Paraná analisa suspensão da vacinação em grávidas com doses da Astrazeneca

Redação

Grávidas que já tomaram AstraZeneca devem receber segunda dose só 45 dias após parto

O Paraná analisa a suspensão de vacinação contra a Covid-19 em grávidas com doses da Astrazeneca. A informação foi divulgada nesta terça-feira (11) em nota enviada pela Sesa (Secretaria de Estado da Saúde).

Além disso, o Estado aguarda orientação formal pelo PNI (Plano Nacional de Imunização) para emissão de nota técnica pela Sesa.

O estudo da suspensão da vacinação contra a Covid-19 em grávidas com doses da Astrazeneca acontece horas depois da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) informar que eventos adversos envolvendo o imunizante e o grupo foram registrados.

“A orientação é que a indicação da bula da vacina AstraZeneca seja seguida pelo PNI (Programa Nacional de Imunização)”, diz orientação da Anvisa.

O texto diz ainda que “o uso de vacinas em situações não previstas na bula só deve ser feito mediante avaliação individual por um profissional de saúde que considere os riscos e benefícios da vacina para a paciente.”

A bula atual da vacina contra a Covid-19 da AstraZeneca não recomenda o uso da vacina sem orientação médica.

O imunizante era aplicado em grávidas com comorbidades, mas após a orientação esse grupo só pode receber CoronaVac e a Pfizer.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="763213" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]