Paraná está pronto para iniciar vacinação contra a covid-19, diz Ratinho Junior

Redação

paraná vacinação covid-19 ratinho junior

O governador Ratinho Junior (PSD) afirmou hoje (13) que o Paraná está pronto para iniciar a vacinação da população contra a covid-19. Ele esteve ao lado do secretário da Saúde, Beto Preto, em uma vistoria no estoque de insumos secos (agulhas, seringas, máscaras e luvas, entre outros) já disponível para a campanha.

“Estamos prontos. Hoje nós temos a capacidade de aplicar a primeira dose em toda a população do Paraná no mesmo dia. Foi tudo pensado e planejado para que o paranaense possa ser assistido de maneira rápida e perto da sua casa”, disse Ratinho Junior.

O Paraná já deixou claro que vai seguir o PNI (Plano Nacional de Imunização) do governo federal. Portanto, o Estado está atento à reunião da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) prevista para o próximo domingo (17) que vai decidir a aprovação de duas vacinas: a CoronaVac, desenvolvida pelo Instituto Butantan em parceria com o laboratório Sinovac, e a da Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz), criada e estudada com a Universidade de Oxford e o laboratório AstraZeneca.

A partir da autorização para uso emergencial, o governo federal espera iniciar a vacinação a partir do dia 25 de janeiro.

GRUPOS PRIRITÁRIOS PARA VACINAÇÃO NO PARANÁ

A estimativa do Paraná é receber 100 mil dos 2 milhões doses da vacina AstraZeneca, importadas pela Fiocruz.

Os grupos prioritários, de acordo com a Sesa (Secretaria de Estado da Saúde) serão formados por:

  • 90 mil profissionais da Saúde na linha de frente no combate à covid-19;
  • 10 mil índios acima de 18 anos mapeados em comunidades isoladas de 30 municípios do Estado
  • 10 mil idosos que vivem em asilos e casos de repousos;

Para Ratinho Junior, a imunização será feita conforme a chegada das vacinas. “Depende da aprovação da Anvisa. Ocorrendo isso, o Paraná começa automaticamente a vacinar”, diz.

Segundo o cronograma do Ministério da Saúde, a estimativa é que todas as pessoas dos grupos prioritários (profissionais da Saúde, população indígena, idosos e pessoas com comorbidades) recebam a vacina no primeiro semestre de 2021.

ESTRUTURA: CIDADES DEVEM RECEBER VACINA EM 72 HORAS

O Paraná já conta com 11 milhões de agulhas e seringas, mas a Sesa está finalizando a aquisição de mais 16 milhões de unidades. Ou seja, a quantidade deverá de 27 milhões ao fim do mês, o que garantirá a aplicação das duas doses para toda a população do Estado.

Também já estão previstos 1.850 pontos de vacinação, que devem ser abastecidos por quatro caminhões, monitorados por satélite, com baús refrigerados. Se necessário, a administração estadual também vai usar usar três aviões da Casa Militar do Estado para transportar as vacinas.

“A rede está montada. Tão logo a vacina chegue ao Paraná, vamos colocá-la rapidamente, em 48 a 72 horas, em todas as Regionais de Saúde”, assegura Beto Preto.

Além disso, o Paraná ainda já conta com 21 câmaras frias para armazenar as vacinas. Outras 180 em processo de aquisição e mais 31 câmaras serão compradas em parceria com o governo federal.

Conforme o último boletim, o Paraná acumula 480.128 casos e 8.811 mortes por covid-19.

Previous ArticleNext Article