Coronavírus
Compartilhar

Paranaenses fazem 232 chamadas por dia para denunciar aglomerações

Em 34 dias de trabalho de fiscalização,  as autoridades registraram no estado uma média diária de 232 chamadas para denu..

Redação - 02 de abril de 2021, 12:35

Foto: Divulgação SESP-PR
Foto: Divulgação SESP-PR

Em 34 dias de trabalho de fiscalização,  as autoridades registraram no estado uma média diária de 232 chamadas para denunciar festas e aglomerações, que vão contra o estabelecido no decreto estadual que estabelece restrições para conter o avanço da covid-19. A Sesp (Secretaria da Segurança Pública) divulgou nesta sexta-feira (2) o balanço de do trabalho. De 27 de fevereiro a 1º. de abril foram interditados 444 estabelecimentos que desrespeitaram as regras de restrição de funcionamento.

De acordo com os dados do balanço registra, 1.442 ocorrências foram registradasno período, com o encaminhamento de 1.375 pessoas e apreensão de 152. O trabalho ostensivo também resultou na apreensão de 81 armas de fogo e 395 veículos.

O secretário da Segurança Pública, coronel Romulo Marinho Soares, diz que “os profissionais de segurança pública estão na linha de frente para fiscalizar e orientar a população a fim de que as medidas sanitárias sejam cumpridas e possamos superar esse momento difícil. Vamos continuar atuando com intensidade em favor da nossa população”, diz.

 

Chamadas denunciam festas e funcionamento irregular do comércio

A Sesp aponta que desde o dia 27 de fevereiro até a última quinta-feira (1), houve 7.914 chamados relacionados à pandemia, com denúncias de aglomerações de pessoas, funcionamento irregular de comércios, festas clandestinas, entre outras. A média diária foi de 232 acionamentos em todo o Estado. Deste total, 1.442 viraram ocorrências policiais e tiveram como resultado encaminhamentos ou notificações das irregularidades encontradas.

As equipes policiais realizaram 3.918 ações de dispersão de pessoas. Com a fiscalização reforçada, outros delitos também foram combatidos e houve a apreensão de 395 veículos e a recuperação de 67, que possuíam alerta de furto ou roubo.

Agentes municipais, em operações integradas com a Polícia Militar, Polícia Civil e Corpo de Bombeiros, multaram 639 estabelecimentos e autuaram 1.362 pessoas.

O trabalho de fiscalização mais intenso foi realizado em pontos de comércio que prestam serviços considerados não essenciais durante a pandemia. Em 34 dias foram vistoriados 10.173 locais. Destes, 444 foram interditados.

 

Curitiba lidera em denúncias e prisões

Em Curitiba, as operações resultaram em 849 ações de dispersão de aglomerações de pessoas, 365 prisões de adultos e 12 apreensões de adolescentes. Foram recebidas 2.327 chamadas com denúncias de propagação de doença contagiosa, das quais 167 foram constatadas.

O relatório da Sesp aponta ainda que houve a apreensão de 30 armas de fogo, 894,2 quilos de drogas e 1.914 unidades de drogas, além de 234 veículos apreendidos/recuperados. Dentre os 622 estabelecimentos comerciais abordados, 261 foram multados e 68 interditados pelas autoridades municipais.

 

Norte e Norte Pioneiro teve 879 ações de dispersão

Nesta região do Estado houve 879 ações de dispersão de aglomerações de pessoas, 276 prisões de adultos e 84 apreensões de adolescentes. Ainda foram recebidas 1.640 denúncias de risco de contágio, das quais 209 viraram ocorrências após constatação.

O relatório aponta ainda a apreensão de 18 armas de fogo, 144,6 quilos de drogas, 344 unidades de drogas sintéticas, além de 76 veículos apreendidos/recuperados. Também foram fiscalizados 1.709 pontos comerciais, dos quais 39 foram interditados.

 

No Noroeste, 125 foram presos

Em Maringá e região houve 942 ações de dispersão de aglomerações de pessoas, 125 prisões de adultos e 18 apreensões de adolescentes. Foram recebidas 418 denúncias de risco de contágio e 337 viraram ocorrências após constatação.

O balanço registra, ainda, a apreensão de sete armas de fogo, 3,9 quilos de drogas e 106 unidades de drogas sintéticas, além de 52 veículos apreendidos/recuperados. No período também foram fiscalizados 2.264 estabelecimentos comerciais, dos quais 21 foram interditados.

 

Ponta Grossa e região tiveram 801 denúncias

Em Ponta Grossa e região foram realizadas 493 ações de dispersão de aglomerações, 311 prisões de adultos e 33 apreensões de adolescentes. No total, foram feitas 801 denúncias de perigo de contágio de doença, das quais 323 viraram ocorrências.

Foram apreendidas 11 armas de fogo, 3,8 quilos de drogas e 364 unidades de drogas sintéticas. A região teve 31 veículos apreendidos/recuperados. Foram fiscalizados 2.443 estabelecimentos comerciais e 231 foram interditados.

 

74 interdições na região Oeste

Em Cascavel e demais municípios do Oeste houve 478 ações de dispersão de aglomerações, 152 prisões de adultos e quatro apreensões de adolescentes. Foram recebidas 714 denúncias, das quais 169 viraram ocorrências. O relatório indica também a apreensão de seis armas de fogo e mais de 1,2 quilos de drogas, além de 36 veículos apreendidos/recuperados.

No período também foram fiscalizados 2.334 estabelecimentos comerciais, dos quais 74 foram interditados.

 

Mais de 2 mil chamadas para denunciar aglomerações na região metropolitana e no litoral

Já na Região Metropolitana de Curitiba e Litoral, o balanço da Sesp aponta 256 ações de dispersão de aglomerações de pessoas, 27 prisões de adultos e um adolescente. Foram recebidas 2.005 denúncias e 109 viraram ocorrências após constatação.

As ações policiais registram a apreensão de 5,3 quilos de drogas, 12 unidades de droga e quatro veículos e a fiscalização de 571 estabelecimentos comerciais, dos quais um foi interditado.

 

Leia também: Covid-19: Curitiba já tem 230.227 pessoas vacinadas