Coronavírus
Compartilhar

Pesquisa da Pfizer aponta que 86% dos brasileiros têm medo de uma nova onda de covid

Uma pesquisa realizada pela farmacêutica Pfizer, entre 19 e 29 de outubro, mostrou que 86% dos brasileiros têm medo de u..

Mirian Villa - 11 de novembro de 2021, 11:40

Tomaz Silva/Agência Brasil
Tomaz Silva/Agência Brasil

Uma pesquisa realizada pela farmacêutica Pfizer, entre 19 e 29 de outubro, mostrou que 86% dos brasileiros têm medo de uma nova onda de covid.

Foram ouvidas duas mil pessoas, de todas as regiões do país, acima de 18 anos. "Ela foi encomendada para entender um pouco a sensação que a campanha de imunização despertou na população”, explicou Julia Spinardi, Líder Médica da Área da Vacinas da Pfizer Brasil. 

Sobre o avanço da vacinação, 75% dos entrevistados afirmaram que se sentiram muitos seguros ou seguros. Quando perguntados sobre os sentimentos que a imunização trouxe, 29% disseram vivenciar esperança e outros 16% alívio.

Com adesão dos cidadãos na imunização, as administrações municipais e estaduais flexibilizaram diversos setores. Na pesquisa da Pfizer, 40% dos entrevistados disseram que pretendem ver amigos e familiares com frequência.

Outros 35% pretendem frequentar espaços abertos, outros 23% querem participar de eventos como shows e festas e 32% têm em vista viajar de avião ou ônibus.

Do total de entrevistados, 96% recebeu pelo menos uma dose da vacina contra a Covid-19 e apenas 2% não pretendem se imunizar. 

Ambiente de segurança e otimismo com avanço da vacinação contra a covid

“Há um ambiente de segurança e otimismo com o avanço da campanha de vacinação contra a Covid-19...os aprendizados da pandemia passam pelo medo de uma nova onda, mas também pela conscientização dos cuidados com a saúde”, finalizou Julia. 

Juarez Cunha, presidente da SBIm (Sociedade Brasileira de Imunizações), disse que a imunização protege a coletividade, além do individual, assim como estabiliza o sistema de saúde e promove igualdade na Saúde. "Os benefícios são superiores que qualquer outra intervenção curativa. O valor das vacinas é inquestionável, é a principal estratégia que temos de prevenção e promoção da saúde."