Coronavírus
Compartilhar

Prefeitura de Curitiba e governo do Paraná anunciam redução do intervalo para a 2ª dose

Após recomendação do Ministério da Saúde, a Prefeitura de Curitiba e o governo do Paraná anunciaram que vão reduzir o in..

Redação - 21 de dezembro de 2021, 08:00

Geraldo Bubniak/AEN
Geraldo Bubniak/AEN

Após recomendação do Ministério da Saúde, a Prefeitura de Curitiba e o governo do Paraná anunciaram que vão reduzir o intervalo para a aplicação da segunda dose da vacina contra a covid-19, além de aumentar a aplicação da dose de reforço. Na capital, a antecipação já acontece a partir de hoje - veja o cronograma no fim da matéria!

A expectativa é que essa redução vai permitir maior proteção contra a variante ômicron. "A dose reforço está passando de 150 para 120 dias de intervalo para a população acima de 18 anos, uma decisão que assumimos a partir desta segunda-feira e que será pactuada nos próximos dias com os municípios, por meio de uma reunião com os Intergestores Bipartite", disse o secretário.

Como apontou o Ministério, a vacina da Pfizer pode ser usada como dose de reforço em pessoas vacinadas com os imunizantes Coronavac, AstraZeneca e Pfizer. Já a vacina da Janssen, que foi aplicada inicialmente como dose única, deve ter reforço em, no mínimo, dois meses e, no máximo, seis. Para as gestantes, o intervalo é de cinco meses com aplicação da Pfizer.

Às pessoas imunossuprimidas, serão disponibilizadas a quarta dose de vacina contra a Covid-19. Vale para quem tem mais de 18 anos e tenha recebido a dose de reforço há, pelo menos, quatro meses. Os imunossuprimidos são aqueles que têm a imunidade comprometida por alguma doença ou tratamento médico.

“Além dessa alteração da dose reforço, teremos a redução do tempo para a segunda dose da vacina. Seguiremos conforme a bula da vacina e, a partir de agora, todos os municípios estão autorizados a reduzir o tempo entre D1 e D2", disse o secretário estadual.

PREFEITURA DE CURITIBA ESPERA MAIS DE 50 MIL PESSOAS EM TRÊS DIAS

Com a nova recomendação, a Prefeitura de Curitiba está readequando essa convocação e orienta para que a população fique atenta ao aplicativo Saúde Já que enviará ainda nesta segunda-feira (20/12) uma mensagem de alerta informando a nova data.

A SMS estima que em três dias 52,7 mil pessoas poderão receber a dose de reforço antecipada.

Um deles é que a vacina se torna menos eficaz com o tempo, por isso a necessidade em reforçar a imunização. O prazo de vencimento das vacinas da Pfizer, a cobertura vacinal das primeiras doses quase por completa no Estado, o aproveitamento das doses após o descongelamento, também foram argumentos considerados para a decisão da comissão.

Além dos convocados, Curitiba tem mantido aberta a repescagem para todos que não puderam comparecer na data, tanto para a aplicação da primeira e segunda doses como para a dose de reforço. A medida é para garantir que nenhum morador da cidade fique sem a vacina.

Quem terá a dose de reforço antecipada esta semana em Curitiba

  • Terça-feira, 21 de dezembro: todos com 18 anos ou mais vacinados com a segunda dose até 5 de agosto (antes era 22 de dezembro);
  • Quarta-feira, 22 de dezembro: todos com 18 anos ou mais vacinados com a segunda dose até 9 de agosto (antes era 3 de janeiro);
  • Quinta-feira, 23 de dezembro: todos com 18 anos ou mais vacinados com a segunda dose até 11 de agosto (antes era 4 de janeiro);