Prefeituras se organizam para comprar vacinas em consórcio

Redação

Consórcio de municípios para comprar vacina

O secretário municipal de Planejamento, Finanças e Orçamento, Vitor Puppi participou neste sábado (27) de uma reunião virtual com integrantes da Comissão de Vacinas da Frente Nacional de Prefeitos (FNP). Eles discutiram a compra de imunizantes contra a covid-19 por meio de um consórcio entre os municípios.

“Esta foi uma reunião inicial em que se deliberou que os municípios interessados em participar do consórcio deverão manifestar-se até a semana que vem”, disse o secretário. Após a adesão das cidades, será constituído efetivamente, em regime de emergência, o consórcio de municípios para a compra dos imunizantes.

O prefeito Rafael Greca já manifestou o interesse em comprar vacinas para Curitiba. “Eu quero comprar vacinas. Se me deixarem, eu compro e ajudo o Brasil. Não quero comprometer o plano nacional de imunização, mas se cidades e empresas puderem comprar a vacina, pode aliviar o caixa do governo federal”, declarou Greca.

Consórcio faria a interlocução direta com os laboratórios

Formado o consórcio, começam as conversas com os laboratórios que puderem vender vacinas para os municípios. “A ideia é que, sem sobreposição e sem conflito com a política do governo federal, as cidades possam avançar de forma mais eficiente na aquisição e na distribuição das vacinas”, explica Puppi.

O secretário municipal diz que uma nova reunião está agendada para a semana que vem, após a adesão de outros prefeitos.

A Comissão de Vacinas da FNP tem à frente o prefeito de Campinas (SP), Jonas Donizette. O início e cronograma da construção do consórcio começa na segunda-feira (1º/3). Fazem parte da Comissão de Vacinas os prefeitos: Edvaldo Nogueira, Aracaju (SE); David Almeida, Manaus (AM); Edmilson Rodrigues, Belém (PA), Emanuel Pinheiro, Cuiabá (MT); Bruno Reis, Salvador (BA); Miguel Coelho, Petrolina (PE); Eduardo Paes, Rio de Janeiro (RJ); Duarte Nogueira, Ribeirão Preto (SP); Rafael Greca, Curitiba (PR) e Sebastião Melo, Porto Alegre (RS).

 

Leia também: Covid-19: Curitiba amplia leitos de UTI SUS para 378, maior número na pandemia

 

Previous ArticleNext Article