Coronavírus
Compartilhar

Rússia já recebe encomendas de vacina contra covid para animais

Uma vacina contra covid para aplicação em animais, desenvolvida na Rússia, já está disponível para encomenda, segundo an..

Agência Brasil - 31 de março de 2021, 15:13

 Serviço de Imprensa de Rosselkhoznadzor/TASS
Serviço de Imprensa de Rosselkhoznadzor/TASS

Uma vacina contra covid para aplicação em animais, desenvolvida na Rússia, já está disponível para encomenda, segundo anunciou a agência russa Rosselkhoznadzor. A produção em massa da vacina, batizada de Carnivac-Cov, pode começar em abril. Testes mostraram que ela gerou anticorpos contra o vírus em cães, gatos, raposas e visons.

Os ensaios clínicos de Carnivac-Cov começaram em outubro do ano passado, envolvendo cães, gatos, raposas árticas, visons, raposas e outros animais.

O ingrediente ativo da vacina é o antígeno da cepa B variante do coronavírus SARS-CoV-2 na forma de um virion de cápsula inteira. Nesse caso, a própria droga é inativada, ou seja, contém um vírus "morto".

A Organização Mundial da Saúde (OMS) manifestou preocupação com a transmissão do vírus entre humanos e animais. A agência reguladora disse que a vacina conseguirá proteger espécies vulneráveis e impedir mutações virais.

Até agora, a Rússia só registrou dois casos de covid-19 entre animais, ambos em gatos.

 

Dinamarca chegou a a abater 17 milhões de vizons no ano passado

A Dinamarca abateu todos os 17 milhões de visons de seus criadouros no ano passado, depois de concluir que uma linhagem do vírus havia passado de humanos para visons e que linhagens do vírus que sofreram mutações apareceram por sua vez em pessoas.

A Rosselkhoznadzor disse que os criadouros russos de cultivo de peles planejam comprar a vacina, assim como negócios da Grécia, Polônia e Áustria. O cultivo de peles da Rússia representa cerca de 3% do mercado global, mas era de 30% nos tempos soviéticos, de acordo com a principal entidade comercial do setor.

Alexander Gintsburg, chefe do instituto que desenvolveu a vacina para humanos Sputnik V, afirmou que provavelmente os animais serão as próximas vítimas da covid-19, segundo citação de segunda-feira (29) do jornal Izvestia.

Leia também: Curitiba mantém vacinação de idosos e ‘aposta’ em novo lote do governo até segunda