Santa Catarina fecha acordo com Instituto Butantan para fornecimento da vacina Coronavac

Mônica Bergamo - Folhapress

sinovac, sinovac biotech, coronavac, sc, santa catarina, instituto butantan

O Instituto Butantan fechou acordo com a Santa Catarina para fornecimento de doses da vacina Coronavac, desenvolvida em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac.

O acordo se deu por meio da Federação Catarinense de Municípios (Fecam)

​O protocolo de intenções será assinado na quinta-feira (10), na sede do Butantan, em São Paulo. O valor das doses ainda será definido.

​A letargia do Ministério da Saúde, que prevê começar a campanha de vacinação contra a Covid-19 em março e ainda não especificou laboratórios fornecedores, preocupa estados -pelo menos oito já procuraram o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), para eventual compra da Coronavac.

Na segunda (7), o governo paulista anunciou um plano de vacinação com início previsto para 25 de janeiro. Deverão ser vacinados primeiro profissionais de saúde, pessoas com mais de 60 anos e grupos vulneráveis como indígenas e quilombolas, totalizando 9 milhões de pessoas. O custo com a logística será de R$ 100 milhões aos cofres do estado.

O Butantan estima que os resultados da fase 3 da Coronavac, decisivos para sua aprovação, estejam prontos até o dia 15 de dezembro.

Nesta terça (8), o ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello, afirmou em reunião virtual com governadores de estado que a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) deve demorar 60 dias para aprovar o uso de qualquer vacina contra a Covid-19.

Pazuello não especificou se falava da análise para uso emergencial, que é restrito a alguns grupos como o de profissionais de saúde, ou sobre o registro definitivo da vacina.

Previous ArticleNext Article