Toledo: estudo da Pfizer com vacina em adolescentes amplia leque de estratégias

Redação

vacina, pfizer, biontech, vacinas, covid, covid-19, coronavírus, toledo, adolescentes

O estudo da Pfizer em parceria com a UFPR (Universidade Federal do Paraná), em Toledo, pretende avaliar a evolução da pandemia na população a partir de 12 anos de idade.

O estudo de efetividade, segundo a farmacêutica, tem como intuito “analisar o comportamento da doença incluindo redução de casos, prevenção de casos sintomáticos, internações, mortes e consequências a longo prazo atribuídas à covid-19”.

O município de Toledo, na região oeste do Paraná, será o primeiro do Brasil a imunizar a população dessa faixa-etária. Até o momento, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) só autorizou o uso de imunizantes dessa farmacêutica.

A pesquisa de longo prazo deve acompanhar a pandemia pelos próximos dois anos. O estudo é semelhante aos projetos conduzidos em Serrana (SP), com a CoronaVac, e em Botucatu (SP), com a AstraZeneca.

A diferença é que o estudo em Toledo será o primeiro do Brasil a contemplar os efeitos da vacinação em massa incluindo adolescentes dos 12 aos 18 anos de idade.

Em nota, a Pfizer esclarece, ainda, que não se trata de um estudo experimental, mas sim de uma pesquisa sobre efetividade, considerada “fundamental para o entendimento das estratégias vacinais e medidas de controle da pandemia”.

TOLEDO ABRIGA ESTUDO PIONEIRO SOBRE VACINAS

Toledo deve receber uma remessa exclusiva de 35.173 doses do imunizante da Pfizer, número suficiente para aplicar a primeira dosagem em toda população com mais de 12 anos.

“Nós sempre procuramos desde o início da vacinação, tratar de forma igualitária todos os municípios do Paraná e Toledo com sua capacidade de gestão e boa condução de enfrentamento da pandemia conseguiu esse reconhecimento do Ministério da Saúde. A gente espera que todo esse trabalho feito possa colaborar com o Brasil”, explicou o governador Ratinho Junior.

As vacinas devem chegar em Toledo nesta quarta-feira (24) e a imunização deve ser iniciada na quinta-feira (15), com a previsão de sete mil aplicações por dia.

Para isso, os postos de vacinação no município irão funcionar das 8h às 23h, possibilitando que duas faixas de idade completem a aplicação da primeira em apenas um dia.

“Quero frisar a importância desse estudo científico ser realizado em território paranaense. Ele vai ser importante para os próximos passos da vacinação e vamos ter condição de estudar como vai se comportar o escudo imunológico nesses jovens de 12 a 17 anos. É um grande presente para nós nesse momento”, finalizou o secretário de estado da Saúde, Beto Preto.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="785744" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]