UFPR faz campanha por recursos para vacina contra covid-19. Veja como ajudar

Redação

Vacina contra a covid-19 da UFPR tem campanha de doações de recursos

A Universidade Federal do Paraná lançou nesta sexta-feira (2) uma campanha para receber doações de pessoas físicas e jurídicas e viabilizar a vacina para a Covid-19 que já está em desenvolvimento na instituição. A chamada fase clínica (com testes em humanos) do imunizante contra o SARS-CoV-2 deve começar no ano que vem, momento em que serão necessários novos recursos financeiros. A campanha, batizada de de a campanha “Vacina UFPR”  terá valores arrecadados e novidades publicados no site vacina.ufpr.br. As informações são da assessoria de imprensa da UFPR.

“Nós estimamos um valor de R$ 50 milhões para as fases clínicas. O valor previsto para a arrecadação é maior do que esse (cerca de R$ 76 milhões), pois envolve despesas administrativas e uma estrutura que permitirá o desenvolvimento de diversos insumos farmacêuticos injetáveis em escala de pesquisa e pré-piloto. O nosso foco são os imunizantes”, explicou o professor Emanuel Maltempi de Souza, um dos responsáveis pela pesquisa da Vacina UFPR.

A arrecadação obtida com a campanha será destinada ao Programa de Desenvolvimento de Imunizantes UFPR. Com o dinheiro será possível investir na conclusão dos estudos, aprimorar a estrutura física dos laboratórios para ampliar as pesquisas de desenvolvimento de imunizantes. Além disso, a transferência de tecnologia, a capacitação dos recursos humanos e o desenvolvimento de outros imunizantes também serão viabilizados.

De acordo com o reitor da UFPR, Ricardo Marcelo Fonseca, a arrecadação servirá para que a universidade cumpra a sua missão junto à sociedade. “Vivemos um momento de limitações, inclusive orçamentárias. Porém, a defesa da vida e da saúde pela ciência não pode parar. Espero que haja um grande acolhimento da comunidade para que nós efetivamente possamos desenvolver esse programa de imunizantes contra a Covid-19 e outras tecnologias”, afirmou.

 

Funpar vai gerenciar a campanha pela vacina da covid-19

A campanha será gerenciada pela Fundação de Apoio da Universidade Federal do Paraná (Funpar), com apoio da Uni FM. “Nós fomos procurados por entidades do Paraná interessadas em colaborar com o projeto. Nós buscamos estruturar um programa sólido e que pudesse criar um canal para captação de recursos de forma ágil”, disse o superintendente de parcerias e inovação da UFPR, Helton José Alves.

A Funpar será a gestora administrativa e financeira, com uma conta bancária exclusiva para o projeto ligada ao site e fará a prestação de contas de forma transparente. “Todo doador verá aparecer a sua doação na página em um prazo de até dois dias. Toda documentação de transparência deste projeto estará no Portal da Transparência da Funpar para qualquer pessoa possa acompanhar e baixar os documentos”, explicou o professor João da Silva Dias, superintendente da Funpar.

Como doar recursos para a universidade

As doações podem ser realizadas por pessoas e por empresas. É possível doar qualquer valor, por depósito, transferência bancária para a conta da campanha ou usando chave Pix.

No site vacina.ufpr.br, além da atualização dos valores captados, haverá relatórios de acompanhamento dos recursos captados para o desenvolvimento da vacina e notícias sobre o avanço das pesquisas realizadas com o imunizante.

Os valores da campanha se somarão aos financiamentos já obtidos via Rede Vírus, do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), em parceria com o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), a recursos próprios da UFPR e do Governo do Estado do Paraná, que chegam a R$ 1,265 milhão.

Insumos 100% nacionais na nova vacina

Desde junho de 2020, um grupo de pesquisadores da UFPR desenvolve uma vacina contra a Covid-19 com tecnologia 100% nacional e com baixo custo de produção. Os testes pré-clínicos devem ser concluídos nos próximos meses. Assim, será possível solicitar à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) a autorização para testes em humanos.

A tecnologia utilizada na Vacina UFPR envolve a produção de partículas de um polímero biodegradável, revestidas com partes específicas da proteína Spike, que é responsável pela entrada do SARS-Cov 2 nas nossas células.

Essa proteína é produzida com o auxílio da bactéria Escherichia coli, ou seja, em uma forma capaz de aderir ao polímero. A vacina é composta pelo polímero e pela proteína sintética, sendo que as partículas terão na sua superfície a proteína S, de forma semelhante ao próprio vírus. Com essa solução, não é necessário o uso do coronavírus inteiro para a produção da vacina.

A tecnologia de produção é totalmente pertencente à universidade e é fruto de pesquisas com biopolímeros biodegradáveis e com partes específicas de proteínas virais. Outro fator importante é o custo. As doses devem ser mais baratas do que outras disponíveis no mercado, com custo estimado entre R$5 e R$10.

Outra característica única da Vacina UFPR é que o biopolímero faz dois papéis: além de carrear as proteínas ao seu redor, ele é adjuvante. Ou seja, aumenta a resposta imunológica, sem a necessidade de indução de uma segunda substância. Sendo assim, a vacina se torna muito mais econômica que as demais existentes no mercado. Há ainda a possibilidade de que o imunizante seja transportado em pó para as localidades de vacinação. O objetivo é facilitar a logística de transporte e armazenamento no país, barateando o custo e facilitando o processo.

 

Leia também: Segunda dose da AstraZeneca: confira o calendário de aplicação em Curitiba

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="773554" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]