Cuidar de Você
Compartilhar

Doar sangue é um ato de amor e empatia

*Leitura estimada de 4 minutos“Doar sangue não faz mal para quem doa, pelo contrário: faz muito bem, mas faz um b..

Unimed Curitiba – Conteúdo de Marca - 26 de novembro de 2021, 14:36

*Leitura estimada de 4 minutos

“Doar sangue não faz mal para quem doa, pelo contrário: faz muito bem, mas faz um bem maior ainda para quem recebe”. Com essas palavras, a médica cooperada da Unimed Curitiba, Cilmara Dumke, especialista em Oncologia Pediátrica, Hematologia e Hemoterapia, incentiva as pessoas a fazerem a doação voluntária na semana do Dia Nacional do Doador de Sangue, celebrado no dia 25 de novembro. A data foi criada com o objetivo de disseminar a importância desse ato capaz de salvar inúmeras vidas. De acordo com dados do Centro de Hematologia e Hemoterapia do Paraná (Hemepar), em Curitiba, o número de doações diárias caiu cerca de 40% em comparação com o ano de 2020. Diante disso, especialistas alertam para um possível desabastecimento dos bancos de sangue caso o número de doadores não aumente. Confira a entrevista completa e saiba mais sobre a importância de doar, quais os requisitos e as medidas de cuidado.

Você sabia que apenas uma doação pode salvar muitas vidas?

“O sangue é insubstituível e doar é um ato de amor e empatia. Uma doação já é capaz de salvar inúmeras vidas, pois o sangue tem diversos componentes, desde hemácias, plaquetas, plasma, que são utilizados como tratamento em diferentes necessidades”, comenta a médica cooperada da Unimed Curitiba. Dessa forma, um doador pode ajudar pacientes oncológicos, acidentados e até mesmo pessoas que lutam contra complicações decorrentes da infecção pela COVID-19 em seus tratamentos. Por isso a doação é tão importante, pois, segundo a oncologista, “não temos ideia da quantidade de pessoas que precisam”.

Condições para se tornar um doador

É importante que a pessoa tenha boas condições de saúde, pois o processo deve ser seguro para quem está doando e não pode colocar ninguém em risco. “O doador deve ter entre 16 e 69 anos de idade, possuir peso igual ou acima de 50 kg, não possuir doenças transmissíveis e, no dia da doação, procurar ir bem descansado e alimentado. O ideal é se hidratar bem, não pular nenhuma refeição e evitar alimentos gordurosos”, afirma a médica.

Como é o processo de doação

Os bancos de sangue atuam com agendamento prévio pela internet ou por ordem de chegada no local. Você pode escolher a melhor forma e se programar para fazer essa boa ação. Lembre-se de levar seus documentos pessoais de identificação, pois é preciso fazer um cadastro. Após essa etapa inicial, uma equipe multiprofissional irá realizar uma triagem para conhecer seus hábitos de vida e checar os sinais vitais. Depois, o doador passará por um rápido exame de sangue para garantir que ele não está com anemia no momento e está apto para realizar a doação. Comprovando que tudo está bem, você será encaminhado para a sala de coleta para iniciar o ato da doação.

Quer saber mais?

A Unimed Curitiba possui um informativo com tudo o que você precisa saber sobre doação de sangue. Acesse o portal unimedcuritiba.com.br e confira!