Você sabe lidar com a pressão emocional decorrente da quarentena?

Unimed Curitiba – Conteúdo de Marca


Mudanças exigem planejamento e preparo, diferente do que estamos vivendo nos dias de hoje. E é aqui que entra um ponto crucial: o cuidado com a saúde mental em tempos de isolamento. Para passar pelo momento de forma leve, buscando minimizar os efeitos da nova rotina que se estabelece mundialmente, cabe ressaltar a importância do autocuidado, tanto físico quanto com a mente.

É inegável que a pandemia do novo coronavírus impactou a vida das pessoas. As medidas preventivas para enfrentamento da COVID-19 provocaram mudanças abruptas em nossa rotina, interrompendo planos e alterando nosso dia a dia, privando-nos de encontros presenciais e modificando a forma como realizamos atividades cotidianas. Além disso, as incertezas com relação à forma de contágio, transmissão, sintomas, tratamento e até mesmo a possibilidade de imunização associadas aos impactos na economia têm acentuado o medo e a ansiedade das pessoas, mas também pode estimular novos hábitos.

A Unimed Curitiba, que tem como missão promover a saúde e o bem-estar das pessoas, apoia e dissemina o Mude1Hábito, movimento do Sistema Nacional Unimed, que promove uma onda de cuidado em todo o Brasil, incentivando cada pessoa a ter mais qualidade de vida e tornar-se a sua melhor versão possível. O incentivo para mudar um hábito é tanto para buscar uma alimentação saudável, praticar exercícios físicos e encontrar equilíbrio emocional quanto para buscar qualquer mudança que faça sentido para a pessoa e seja capaz de transformar o modo como ela enxerga o mundo. Agora, a cooperativa está trabalhando com o conceito “Mudar um hábito para combater o coronavírus” e convida às pessoas a unirem-se por essa causa.

Para dar dicas sobre como as pessoas devem fazer para proteger sua saúde mental, a Unimed Curitiba utilizou o material intitulado “Desconforto Emocional em Períodos de Isolamento”, escrito por Marcos Wagner e Karoline Paiva, para listar algumas dicas essenciais para tornar o isolamento mais leve, mantendo a serenidade e a calma. Confira:

  • Evite o excesso de informações via redes sociais e grupos de WhatsApp, principalmente pela possibilidade de acessar conteúdos falsos que podem ocasionar um estado mental de constante alerta, prejudicando o relaxamento e capacidade de discernimento. Consulte canais oficiais, assista ou leia o jornal uma vez ao dia e filtre as notícias que possam influenciar no humor.
  • Elimine os pensamentos vitimistas. O cuidado é com a saúde de todos e o fato de estar isolado não deve ser encarado como algo ruim, punitivo. Lembre-se que se trata de uma situação temporária em prol do bem-estar da coletividade. Ressignifique o momento atual como pessoa consciente da importância de sua contribuição.
  • Não se sinta só. Embora a solidão e a solitude apareçam neste momento, lembre-se que a solitude é uma calma interior e a solidão é um vazio interno que pode potencializar a depressão. Sendo assim, é essencial utilizar a tecnologia para promover encontros virtuais, jogos, brincadeiras, leitura, cursos online, dança ou qualquer atividade que te ajude a se manter ativo e presente. Ligue para os amigos e familiares, faça videoconferências, mande mensagens. Ninguém está só.
  • Afaste o pessimismo. Ele impede a percepção de novos cenários, o que implica em deixar de buscar ou enxergar soluções. Permita-se pensar de forma diferente e alimente sua fé e espiritualidade, leia livros de autoajuda, busque outras perspectivas e lembre-se: nada é estável.
  • Não alimente o ócio. O ser humano precisa de movimento. Não é porque está em casa que não pode fazer nada. Use os recursos disponibilizados gratuitamente para praticar atividades físicas, aprenda novas receitas de culinária, leia um novo livro, assista a filmes, documentários e séries. Faça aquela faxina adiada há tempos, organize o ambiente, livre-se do que não usa mais, recicle, mas mantenha-se ativo e alivie a possível tensão do isolamento com atividades que goste.

Além dessas dicas, a cooperativa realizou uma edição especial do Diálogo Saudável. O bate-papo, conduzido pela jornalista Mira Graçano, aconteceu na fanpage da cooperativa no Facebook e possibilitou que o médico cooperado Salmo Zugman, especialista em psiquiatria, e que a psicóloga Jenima Prestes Vilches, que atua na área de Serviços Próprios da Unimed Curitiba, respondessem às dúvidas enviadas em tempo real. Durante a conversa, os especialistas ensinaram técnicas para diminuir o medo e a ansiedade e deram dicas para estimular hábitos mais saudáveis. Se você não assistiu, entre no canal da Unimed Curitiba no Facebook e acompanhe!

É tempo de cuidar da mente, do corpo e uns dos outros.

 

Assista o Diálogo Saudável sobre pressão emocional abaixo, disponibilizado também no canal da Unimed Curitiba no Facebook:

Diálogo Saudável sobre como proteger-se da pressão emocional nessa quarentena

Você está cuidando da sua saúde nessa quarentena? E como está lidando com a pressão emocional causada pelas incertezas e mudanças na rotina? No Diálogo Saudável, a jornalista Mira Graçano conduzirá um bate-papo ao vivo com o médico cooperado especialista em psiquiatria Salmo Zugman e a psicóloga Jenima Prestes Vilches (colaboradora da Unimed Curitiba). Envie suas dúvidas e aproveite para participar dessa conversa!

Publicado por Unimed Curitiba em Sexta-feira, 26 de junho de 2020

 

Previous ArticleNext Article