Você sabia que reumatismo é o nome dado a mais de 100 doenças e que não acomete apenas pessoas idosas?

Unimed Curitiba – Conteúdo de Marca


Você provavelmente já ouviu falar de doenças como artrite, artrose, osteoporose, tendinite, lúpus, gota e bursite. Mas você sabia que essas complicações de saúde fazem parte de um grupo de mais de 120 doenças chamadas de reumatismo? De acordo com dados divulgados pela Organização Mundial da Saúde, as doenças reumáticas acometem mais de 15 milhões de pessoas por ano no Brasil e, ao contrário do que se pensa, o reumatismo não é uma doença exclusiva das pessoas idosas. As patologias reumáticas também afetam crianças e jovens e os sintomas são semelhantes em adultos, como dor e rigidez nas articulações, e algumas podem levar a danos e limitações permanentes.

O reumatismo não tem cura e pode comprometer a qualidade de vida e acarretar impactos sociais, quando não tratada adequadamente. Para conscientizar a população sobre a importância da prevenção e fazer um alerta para o fato de que o diagnóstico precoce e o tratamento adequado ajudam a evitar complicações e agravamento dos sintomas, celebra-se no país, em 30 de outubro, o Dia Nacional de Luta contra o Reumatismo. Entenda melhor sobre o assunto nesta coluna da Unimed Curitiba e confira o que e quais são essas doenças, como se prevenir e as principais formas de tratamento.

 

As doenças reumáticas e seus sintomas

As doenças reumáticas são diversas e podem afetar ossos, músculos, cartilagens, tendões, pele e até mesmo os sistemas respiratório e gastrointestinal em pessoas de qualquer idade. Entre as mais comuns estão a artrose, artrite reumatoide, gota, osteoporose, tendinites e bursites, febre reumática e fibromialgia. De acordo com o médico cooperado especialista em reumatologia, que atua no Hospital de Clínicas da UFPR e no Centro de Infusões de Terapias Biológicas da Unimed Laboratório, Dr. Maxwell Pessoa, o fato de que essas doenças acometem tipicamente idosos é uma lenda. “É verdade que algumas das doenças do grupo acometem apenas aqueles que estão na terceira idade, mas a grande maioria pode afetar pessoas de qualquer idade e até mesmo crianças”, afirma. O importante é que, independente disso, se o paciente apresentar sintomas intensos, como dores, inchaço nas articulações e dificuldade para se movimentar, deve buscar avaliação médica imediatamente para dar início ao tratamento o mais rápido possível. “Isso diminui muito as chances de agravamento e complicações futuras”, explica o médico.

 

Possíveis formas de tratamento

Assim como diversas complicações de saúde, quanto mais rápido for o diagnóstico e início do tratamento adequado, maiores são as chances de evitar uma série de limitações que podem levar até à incapacidade física. Sendo assim, é altamente recomendado que o paciente procure ajuda médica ao início dos primeiros sintomas.

Toda e qualquer forma de tratamento, que pode ser desde o uso de remédios e pomadas até sessões de fisioterapia, deve ser prescrita por um profissional da área, que vai avaliar o cenário clínico de cada paciente. Contudo, embora exista tratamento, muitas das doenças reumáticas não têm cura. Por isso, é de extrema importância priorizar a prevenção.

 

Cultive hábitos saudáveis em todas as fases da vida e cuide de você!  

“E não tem segredo: a melhor e mais eficaz forma de prevenção é um estilo de vida saudável. Os hábitos saudáveis ao longo da vida são essenciais para prevenir diversas doenças, inclusive as reumáticas. Realizar atividades físicas regulares e moderadas, ter uma alimentação balanceada e evitar vícios como cigarro e bebidas alcoólicas são pontos-chave para a prevenção”, finaliza o médico cooperado da Unimed Curitiba, incentivando as pessoas a buscarem a promoção de uma vida com saúde e bem-estar.

Previous ArticleNext Article