Grande Curitiba e Litoral
Compartilhar

Família de Caio Júnior aguarda informações sobre o traslado do corpo do técnico

Familiares do técnico paranaense Caio Júnior, que está entre as 75 vítimas da queda do avião na Colômbia, aguardam por n..

Fernando Garcel - 29 de novembro de 2016, 15:04

Familiares do técnico paranaense Caio Júnior, que está entre as 75 vítimas da queda do avião na Colômbia, aguardam por notícias sobre o translado dos corpos. A família, que mora em Curitiba, está no apartamento do treinador, acompanhada pelo amigo pessoal e empresário Marcelo Lipatin.

Em entrevista à BandNews FM, ele relatou que o último contato com Caio foi ontem (segunda-feira) à noite, quando o comandante da Chapecoense já estava dentro do avião.

> Em último áudio, Caio Júnior fala de escala na Bolívia

Um dos filhos de Caio, Matheus Saroli, só não embarcou no mesmo voo porque estava sem o passaporte. Pelo Facebook, Matheus, de 24 anos, pediu para que a privacidade da família seja respeitada nesse momento. "Dificil a gente dizer como a família está encarando. A gente entende por experiencia que a ficha vai cair com o passar do tempo. Eles estão em uma mistura de choque com dor. A chegada do corpo e o enterro vai ser algo que vai fazer eles entenderem esse momento trágico", disse Lipatin.

Bastante emocionado, Marcelo Lipatin disse que as boas lembranças do amigo são o que ficam a partir de agora. "Uma pessoa simples, pai de família, um marido e um amigo. Uma pessoa muito humana, se preocupava muito com o ser humano mesmo sendo profissional da bola. É isso que a gente guarda... Fica a lembrança e o amor por uma pessoa especial", disse.

Seis pessoas sobreviveram à tragédia: os jogadores Alan Ruschel e Hélio Zampier Neto; o goleiro Jackson Follmann; o jornalista Rafael Henzel; e os comissários de bordo Erwin Tumiri e Ximena Suarez. O goleiro Danilo, natural de Cianorte, chegou a ser resgatado com vida, mas morreu no hospital.

O técnico Caio Júnior nasceu em Cascavel em 1965. Como jogador no Paraná, passou pelo Iraty e pelo Paraná Clube. Voltou ao tricolor como treinador e também teve passagens por Gama, Londrina, Palmeiras, Goiás, Flamengo, Botafogo, Grêmio, Bahia, Vitória, Criciúma e por clubes internacionais.