Grande Curitiba e Litoral
Compartilhar

Folha salarial da prefeitura subiu 65,23% na gestão

A prefeitura de Curitiba efetuou ontem o pagamento da folha salarial de dezembro e consolidou os gastos com salá- rios d..

Narley Resende - 30 de dezembro de 2016, 08:48

A prefeitura de Curitiba efetuou ontem o pagamento da folha salarial de dezembro e consolidou os gastos com salá- rios do funcionalismo durante os últimos quatro anos. De acordo com o prefeitura, a folha de pagamento municipal aumentou em algo próximo a R$ 1,5 bilhão nos últimos quatro anos.

Em 2012 o funcionalismo recebeu em torno de R$ 2,33 bilhões, valor que em 2016 passou para R$ 3,85 bilhões, representando um aumento de 65,23%. De acordo com IBGE, a inflação entre 2013 e novembro de 2016 ficou em 32,17%.

Neste mês, a Prefeitura pagou ao funcionalismo um total de R$ 541 milhões, incluída a segunda parcela do 13º salário (a primeira parcela foi paga em julho). A folha salarial de dezembro, liberada nesta quinta-feira, representa em torno de R$ 300 milhões e a folha complementar das férias, neste dia 30, fica em pouco de mais de R$ 29 milhões.

A folha de pagamento do funcionalismo municipal aumentou em algo próximo a R$ 1,5 bilhão nos últimos quatro anos.  Em 2012, o funcionalismo recebeu em torno de R$ 2,33 bilhões, valor que em 2016 foi de R$ 3,85 bilhões.

O PIB registrou neste ano uma queda em torno de 3,4%, configurando uma redução continuada ao longo de três anos, algo sem precedentes no Brasil.

Em função da crise política e econômica do país, a arrecadação municipal e os repasses dos governos federal e estadual caíram de forma significativa.  A queda na arrecadação dos tributos municipais, ao longo da gestão, chega próximo de R$ 500 milhões.

Mesmo assim, a Prefeitura não só manteve programas, obras e serviços em funcionamento, como ampliou os repasses para a Saúde e Educação, além de adotar uma política de valorização do servidor público.

Neste período, por exemplo, a Prefeitura garantiu um aumento de R$ 1,3 bilhão no montante do Fundo de Previdência do Município, o que representa 70% no volume total de recursos.

Segundo a prefeitura, desde o início da gestão foi feito um ajuste fiscal rigoroso que permitiu a economia de mais de R$ 1 bilhão, com a redução de cerca de 30% no gasto com custeio.