Grande Curitiba e Litoral
Compartilhar

Greca e Fruet divergem sobre a realização da Oficina de Música de Curitiba

O prefeito eleito Rafael Greca pediu a suspensão da Oficina de Música de Curitiba por meio de um ofício encaminhado à ad..

Mariana Ohde - 02 de dezembro de 2016, 08:00

O prefeito eleito Rafael Greca pediu a suspensão da Oficina de Música de Curitiba por meio de um ofício encaminhado à administração municipal e à Fundação Cultural da cidade. Segundo o prefeito eleito, não haveria recursos para a realização do evento.

Greca argumenta que a Comissão de Transição ainda não recebeu informações financeiras para realização do tradicional evento, estimado em R$ 1,7 milhão. Segundo o prefeito eleito, “não podemos concordar com a exposição da cidade a um vexame nacional e internacional ou, o que é pior , a um possível calote público de grandes proporções, mesmo que provocado pela oportuna Responsabilidade Fiscal”.

Rafael Greca afirma, ainda, que a Oficina de Música será realizada em 2017, mas em “período mais adequado”, segundo ele, após atender as prioridades do município com saúde, segurança e educação.

Ao rebater o posicionamento do prefeito eleito, o atual prefeito Gustavo Fruet declarou que “o evento é importante para a cidade e que nunca deixou de ser realizado, mesmo em momentos de dificuldades financeiras”. Em nota, Fruet informou que determinou a “manutenção das providências para a realização da 35ª edição da Oficina de Música de Curitiba, marcada para o período de 7 a 29 de janeiro de 2017”.

A Fundação Cultural de Curitiba foi orientada pelo atual prefeito a manter a programação da Oficina de Música. Porém, como Rafael Greca assume a prefeitura no dia 1º de janeiro de 2017, ele pode suspender o evento.