Grande Curitiba e Litoral
Compartilhar

Greca não tem previsão de alta hospitalar

O prefeito de Curitiba Rafael Greca (PMN) ainda não tem previsão de alta médica. Internado desde segunda-feira (2) no ho..

Narley Resende - 04 de janeiro de 2017, 11:35

O prefeito de Curitiba Rafael Greca (PMN) ainda não tem previsão de alta médica. Internado desde segunda-feira (2) no hospital Marcelino Champagnat, em Curitiba, com um diagnóstico de trobmoembolia pulmonar, Greca apresenta quadro estável nesta quarta-feira (4), de acordo com boletim médico divulgado às 11 horas pela assessoria de imprensa da Prefeitura.

"O quadro de saúde do prefeito Rafael Greca permanece estável. Ele passou bem a noite. Está se alimentando bem e o quadro segue a evolução esperada pela equipe médica. Ainda não há previsão de alta. O próximo boletim será divulgado hoje (04) às 18h00", diz o boletim.

O prefeito passou por exames para acompanhamento da evolução de um coágulo que desprendeu-se do pulmão e alojou-se em uma artéria.

Na noite dessa terça, Greca divulgou um áudio em que diz que está bem, já caminha pelo hospital, e que o vice-prefeito Eduardo Pimentel está atuando para resolver questões da cidade.

Apesar disso, não houve transferência do cargo, já que a administração municipal considera que Greca sairá logo do hospital.

O médico José Eduardo Marquesini concedeu entrevista na segunda-feira (2) dizendo que o prefeito só precisa de tempo para se recuperar.

“O prefeito está em perfeitas condições clínicas. O peso dele não é nenhum empecilho para a função que desempenha. Não é um paciente com comorbidades. E ele vai voltar melhor do que chegou. A gente diagnosticou no momento certo e já estamos tratando na maneira correta então o risco é baixo de qualquer evento mais sério e a evolução é muito favorável”, garantiu.

“O que o prefeito precisa agora é de repouso e a medicação que tem que ser feita a nível hospitalar. Dois ou três dias depois ele pode passar para a via oral e aí ele pode seguir as atividades. Ele está animadíssimo, está bem. Está tranquilo”, disse Marquesini.