Grande Curitiba e Litoral
Compartilhar

Homem recebe coração doado por jovem com morte cerebral que deu à luz gêmeos no PR

Com informações de Tabata ViapianaApós dar à luz a um casal de gêmeos no último domingo (19), os órgãos da jovem Frankie..

Fernando Garcel - 24 de fevereiro de 2017, 17:04

Com informações de Tabata Viapiana

Após dar à luz a um casal de gêmeos no último domingo (19), os órgãos da jovem Frankielen Zampoli, de 21 anos, que teve morte cerebral decretada após um acidente vascular cerebral (AVC), em outubro do ano passado, foram doados. Rafael de Oliveira, de 32 anos, recebeu o coração da mulher na quarta-feira (24).

"Com o coração fraco, ele tinha dificuldade para caminhar. Ele tinha que andar um pouco e parar para descansar. Ele não tinha uma vida 100% normal. Com o coração fraco, isso também afetou outros órgãos do corpo", diz Gilmar de Oliveira, pai de Rafael, ao contar sobre a rotina do filho que sofria há quase cinco anos de miocardite, que é uma inflamação do miocárdio, a camada muscular grossa da parede do coração. A doença foi evoluindo com o passar do tempo. Há um ano e meio, ele entrou na lista de transplante, além de ficar afastado do trabalho pelo INSS.

Durante esse período, o tratamento era feito a base de remédios, mas sem sucesso. Até que, na terça-feira (21), o rapaz foi surpreendido com uma ligação do hospital informando que havia um coração compatível com o dele. "Ele estava sozinho em casa e me ligou chorando, emocionado", afirma Gilmar.

A cirurgia precisaria ser realizada no mesmo dia. O procedimento começou à meia-noite e só terminou às cinco horas da manhã de quarta-feira (22). Horas após o transplante, o rapaz sofreu uma parada cardíaca, mas foi reanimado rapidamente. Nesta quinta-feira (23), abriu os olhos pela primeira vez e tem reagido bem ao procedimento.

O pai conta que soube pela televisão que o novo coração do filho era de Frankielen da Silva Zampoli, de 21 anos. Grávida de dois meses de gêmeos, ela sofreu um AVC em outubro do ano passado. Três dias depois, foi constatada a morte cerebral.

A família, no entanto, decidiu mantê-la por aparelhos por quatro meses até que os gêmeos estivessem fortes o suficiente para nascer. Foi uma verdadeira jornada da equipe médica para garantir o nascimento dos bebês. No último domingo, dia 22, Frankielen foi submetida a uma cesariana de emergência.

> Grávida com morte cerebral dá à luz gêmeos após 123 dias internada

Todo o esforço da equipe foi recompensado com o nascimento de Ana Vitória e Azaphi, ambos com menos de um quilo e meio. Prematuros, mas saudáveis. Agora, a UTI Neonatal pediátrica trabalha para garantir o desenvolvimento dos gêmeos.

Os irmãos seguem internados em uma área isolada para prevenir infecções, mas todos os dias recebem a visita do pai e dos avós. Não há previsão de quando eles devem deixar o hospital.

A história é impressionante além de ser inédita no mundo. Nunca antes uma grávida de gêmeos foi mantida por aparelhos por tanto tempo. Se não bastasse isso, Frankielen também era doadora de órgãos. A família do rapaz que recebeu o coração só descobriu que o órgão era da jovem após o transplante.

A história das duas famílias tem muitos pontos em comum. Frankielen deu à luz a gêmeos prematuros; o rapaz que recebeu o coração era trigêmeo e nasceu com sete meses e meio de gestação, pesando apenas um quilo e meio. Ele permaneceu 40 dias internado na UTI. O pai disse que o rapaz nunca teve problemas graves de saúde até o diagnóstico da miocardite.

Agora, Gilmar quer conhecer a família de Frankielen, que ajudou a salvar a vida de seu filho. "Dentro do possível a gente vai fazer uma reunião entre as famílias. Tudo tem um porquê na vida. Infelizmente ela faleceu e isso está salvando a vida do Rafael. Daqui um ano ele vai estar comemorando uma nova data de nascimento e as crianças estarão fazendo um ano de idade", disse.

O rapaz que recebeu o coração de Frankielen ainda não tem previsão de alta.