Grande Curitiba e Litoral
Compartilhar

Nos Armazéns da Família, 492 toneladas de feijão podem estragar

Metro Jornal Curitiba A prefeitura anunciou ontem que vai mandar uma lei para Câmara Municipal para poder vender até 492..

Narley Resende - 02 de fevereiro de 2017, 09:31

Metro Jornal Curitiba

A prefeitura anunciou ontem que vai mandar uma lei para Câmara Municipal para poder vender até 492 toneladas de feijão dos Armazéns da Família.

O produto foi comprado quando o preço estava em alta e, como houve uma queda no preços nos mercados, (de até 20,7% na variedade carioquinha), acabou empacando nas prateleiras dos órgãos municipais.

Agora, segundo o secretário municipal de Abastecimento e Agricultura, Luiz Gusi, “há risco real de parte do estoque perder a qualidade”.

“Não há demanda suficiente entre as famílias atendidas pelo Armazém. E o pior. No ritmo atual de venda, não haverá espaço para guardar na Central de Distribuição um volume tão grande que está por vir”, alertou.

Caso a lei seja aprovada, a prefeitura pretende liberar a compra do feijão nos Armazéns das Famílias para todos os interessados. Atualmente somente as pessoas de baixa renda podem comprá-los.