Grande Curitiba e Litoral
Compartilhar

Governo indeniza família de integrante do MST morto em ação da milícia

O governador Beto Richa, do PSDB, autorizou nesta sexta-feira o pagamento de uma indenização de R$ 335 mil à família de ..

Narley Resende - 11 de novembro de 2016, 17:37

O governador Beto Richa, do PSDB, autorizou nesta sexta-feira o pagamento de uma indenização de R$ 335 mil à família de Sebastião Camargo Filho, integrante do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST).

Sebastião Camargo foi morto por ação de uma milícia privada em 1998, durante a gestão de Jaime Lerner. A determinação foi publicada hoje no Diário Oficial do estado. De acordo com a publicação, o pagamento da indenização atende recomendação da Comissão Interamericana de Direitos Humanos. Em 2009, a comissão internacional decidiu que o governo paranaense tinha responsabilidade sobre o assassinato. Ele foi morto durante o despejo ilegal de uma ocupação de terra no município de Marilena, no Noroeste do estado.

Sebastião Camargo, de 65 anos, foi morto a tiros durante a desocupação da fazenda Boa Sorte. Na semana passada, o ex-presidente da União Democrática Ruralista (UDR) Marcos Menezes Prochet foi condenado em júri popular a 15 anos e nove meses de prisão, pela morte do trabalhador rural. Este foi o quarto fazendeiro condenado por envolvimento no assassinato do agricultor. Na época do crime, há 20 anos, as terras estavam em processo de desapropriação pelo Incra e seriam destinadas à reforma agrária. O Conselho Nacional de Direitos Humanos (CNDH) considera a decisão histórica. Segundo a Comissão Pastoral da Terra, apenas 6% das mortes de agricultores, com envolvimento de latifundiários, são investigadas. No texto assinado pelo governador Beto Richa no Diário Oficial, a determinação é de que a indenização 335 mil reais seja dividida entre a viúva e seis outros herdeiros de Sebastião.