camara municipal
Compartilhar

Aumenta o número de mortes em acidentes de trânsito em Curitiba

CBN CuritibaCuritiba registrou um aumento no número de mortes em acidentes de trânsito em 2016. Quase duzentas pe..

Mariana Ohde - 15 de junho de 2017, 14:13

CBN Curitiba

Curitiba registrou um aumento no número de mortes em acidentes de trânsito em 2016. Quase duzentas pessoas perderam a vida no trânsito de Curitiba no ano passado. Foram 196 mortes em acidentes na cidade em 2016, o que significa um aumento de 5,9% em comparação com o ano passado. A maior parte das mortes em acidentes de trânsito acontece na noite de sábado e nas madrugadas de sábado e domingo.

Os motociclistas são as principais vítimas. Este é o grupo que mais contribuiu para o crescimento no número de mortes. A quantidade de condutores de motos mortos saiu de 56 em 2015 para 69 no ano passado.

Os dados são do Projeto Vida no Trânsito, que reúne várias entidades e órgãos públicos e tem o objetivo de reduzir em 50% o número de mortes no trânsito até 2020. As informações foram divulgadas durante a primeira reunião da iniciativa em Curitiba neste ano, realizada nesta quarta-feira (14).

Segundo o coordenador do projeto na Secretaria Municipal de Trânsito, Gustavo Garrett, é necessária uma maior atenção sobre os motociclistas. "É um apelo que faço a todos, não só aos motociclistas, mas aos demais atores do trânsito perante os motociclistas, para que tenham cuidado. Direção defensiva. Os motociclistas são 15% da frota veicular de Curitiba, mas constituem praticamente 50% dos acidentes, é um número extremamente elevado, eles são extremamente frágeis no trânsito. É um cuidado que a gente precisa ter. Isso está comprovado em números".

Menos mortes desde 2011

Apesar dos dados negativos, Curitiba registrou uma diminuição na quantidade de mortes no período de 2011 e 2016, quando houve a queda de 38,8% no número de óbitos no trânsito.

No entanto, a cidade deverá intensificar as ações em diferentes frentes para alcançar a meta estabelecida pelo projeto, de acordo com Garrett. "Curitiba tem quatro focos, pontos críticos. São eles: a presença do álcool na direção, velocidade excessiva ou inadequada e, sobretudo, cuidado com motociclistas e pedestres", explica, ressaltando os focos das ações.

O secretário municipal da Defesa Social e Trânsito, Algacir Mikalovski, destaca a importância das ações, ainda mais pela quantidade de veículos que circulam nas ruas da cidade. "Curitiba tem uma frota per capta entre as maiores do Brasil. Nós temos que investir cada vez mais nas pessoas que devem respeitar as leis de trânsito. Se há respeito pelas leis de trânsito, há redução dos índices", afirma.

Além de secretarias e órgãos da prefeitura, participam do Projeto Vida no Trânsito o Batalhão de Polícia de Trânsito, Batalhão de Polícia Rodoviária Estadual, Instituto de Criminalística, Polícia Rodoviária Federal, Detran, Siate, Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), concessionárias de pedágio e outras entidades da sociedade civil.