Em protesto, bailarinos do Teatro Guaíra são “enterrados” no centro de Curitiba

Andreza Rossini


Em protesto contra o fim do Balé do Teatro Guaíra, em Curitiba, os 22 bailarinos da equipe realizaram um protesto, no fim da tarde de quinta-feira (24). Um espetáculo foi apresentado ao ar livre, em frente ao teatro, com participação do público e outros artistas.

De acordo com uma das idealizadoras da manifestação, Ane Adade, o espetáculo escolhido foi “A Sagração da Primavera”. “Usamos uma música em que – na peça – a protagonista é escolhida para ser sacrificada num ritual de colheita e ela tem que dançar até morrer”, explicou. “É um ato simbólico, esperamos que o bale seja reestruturado, que aconteça uma boa colheita nas próximas contratações”, complementou.

Os bailarinos vão ser exonerados na próxima terça-feira, dia 28. Uma ação do Ministério Público considerou inconstitucional a contratação de funcionários em comissão para cargos do setor artísticos, no ano passado. Com a decisão judicial, deve ser realizado um concurso público para a contratação de profissionais, com processo seletivo de concorrência aberta para todos os brasileiros.

O balé vai deixar de existir até que seja feito novo processo seletivo para contratação de novos bailarinos.

“Pra gente essa ação significou, acima de tudo, o fechamento de um ciclo. Por mais que o Balé Guaíra volte a existir ele vai acontecer de uma outra maneira”, afirmou.

Durante o espetáculo, os artistas morrem e são enterrados por populares.

Veja um trecho da apresentação, divulgada no Facebook por Igor Martini:

[insertmedia id=Nq-vaH4Hx-U]

Cargos

A decisão judicial abarca os profissionais do Teatro Guaíra que foram contratados a partir de uma lei de 2003, do governo Roberto Requião. À época foram criados 81 cargos em comissão para o Teatro Guaíra: 31 para o administrativo e 50 para o setor artístico. Essa foi uma solução paliativa encontrada pela gestão passada para contornar o problema de falta de pessoal, que por sua vez foi gerado pela falta de concurso público. O último aconteceu há quase 20 anos, em 1997.

Por meio de nota, a Secretaria da Cultura (Seec) afirmou que está “fazendo o possível” para realizar o processo seletivo simplificado para a contratação de novos bailarinos.

 

Previous ArticleNext Article